segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Dica de Leitura

Na última dica de leitura do ano, ofereço a todos um presente: inspirada por um dos mais incríveis poetas de nossa literatura, Mário Quintana, selecionei a primeira obra dele escrita para os pequenos e encerro com chave de ouro, desejando na verdade abrir portas para quem não descobriu o encanto das letras de Quintana!


A deliciosa estréia de Quintana na literatura infantil traz uma divertida brincadeira com as letras do alfabeto. O batalhão das letras foi a primeira obra do poeta voltada para as crianças. Publicada em 1948, inovou e foi considerada diferente da literatura produzida para o público infantil na época, por utilizar palavras do vocabulário adulto. Brincando com os versos e de maneira poética e atrativa, o autor apresenta as 26 letras do alfabeto em quadras, referindo-se às suas formas, ou fazendo brincadeiras engraçadas. As crianças adoram todos os poemas, mas se divertem principalmente com a maneira delicada de Quintana conversar com elas. A quadra da letra X é certeza de risadas sempre;



"Com X se escreve xícara

Com X se escreve xixi

Não faças xixi na xícara

O que irão dizer de ti?"


domingo, 27 de dezembro de 2009

Por mais livro e leitura na programação das Tvs

Fico repleta de esperança e não qualquer esperança, ao perceber, na programação da Rede Globo, que tem indiscutível audiência em todo o Brasil, algumas cenas nas novelas, depoimentos e mesmo matérias jornalísitcas tendo a leitura como foco. Só pra citar alguns momentos: no folhetim das sete da noite, uma das personagens centrais apareceu em cena sendo presenteada com um livro de receitas, falou sobre a felicidade de receber aquele presente e da importância da leitura em sua vida e do gosto que sempre cultivou pelo ato de ler. Na novela das oito, duas personagens já apareceram com livro nas mãos, uma contando história para o filho e outra, uma modelo, no ensaio fotográfico, como se estivesse lendo. Nos depoimentos reais que encerram a novela, pelo menos três nas últimas semanas falaram da importância do letramento e tiveram a batalha contra o analfabetismo como ponto de partida para as histórias de superação. Num deles, até a famosa frase de Monteiro Lobato de que "um país se faz com homens e livros" foi citada. Mas no capítulo de sábado 26/12 da novela Viver a Vida de Manoel Carlos um momento emocionou. Foi  durante a comemoração do Natal na família de Luciana, personagem vivida por Aline Morais, que ficou tetraplégica depois de um acidente, a avó da garota, interpretada por Lolita Rodrigues declamou um poema de Mário Quintana. A poesia deu o tom da cena e foi encerrada pela personagem de Lilian Cabral, porque Lolita Rodrigues com a voz embargada não conseguiu falar os últimos versos.
Ainda na útlima semana, uma matéria do talentoso jornalista Marcelo Canelas narrou a história de uma presidiária que está prestes a deixar a cadeia depois de cumprir pena por tráfico de drogas. Segundo Canelas, a mulher que descobriu na prisão a sua liberdade conta que ganhou asas ao ser designada para trabalhar na biblioteca do presídio. Leu os clássicos de Machado de Assis e de tantos outros, conheceu poesias e histórias às vezes distantes, às vezes muito próximas da sua própria história.  Encontrou atrás das grades a paixão pela literatura. Há pouco mais de um mês tenho disparado e-mails e telefonemas para diretores de programas de várias emissoras, jornalistas, artistas e formadores de opinião. Muitos apoios chegam de onde menos espero e, sinceramente, fico feliz de ver que numa das maiores e mais respeitadas emissoras de Tv do país alguma coisa parece estar mudando. Podem ser pequenos gestos, mas são importantíssimos e demonstram a boa vontade de tantos com uma causa que não é só minha.
Ah, sim! A poesia do Quintana?

Esperança
Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano

Vive uma louca chamada Esperança

E ela pensa que quando todas as sirenas

Todas as buzinas

Todos os reco-recos tocarem

Atira-se

E

— ó delicioso vôo!

Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,

Outra vez criança...

E em torno dela indagará o povo:

— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?

E ela lhes dirá

(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)

Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:

— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...



Texto de Mário Quintana extraído do livro "Nova Antologia Poética", Editora Globo - São Paulo, 1998, pág. 118.






sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Espaço Jô Oliveira

Com esta imagem de Jô Oliveira, Contos,cantos e encantos deseja a todos um feliz Natal, cheio de paz, tolerância e realizações!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Por mais livro e leitura na Tv

O que falta para que o Brasil seja realmente um país de leitores?


Falta muito. Falta garantir a todos os brasileiros o acesso ao livro e às bibliotecas. Falta desvincular a leitura do rol de obrigações escolares, falta acreditar no poder do imaginário e da fantasia para transformar realidades. Falta o incentivo para que ler seja, acima de tudo, o que realmente é: um grande prazer! Falta, principalmente, fazer com o que a leitura esteja em toda a parte e que seja incluída no repertório de atividades das quais as pessoas não queiram abrir mão ou deixar em segundo plano. Na luta para que o Brasil se torne um país literário, estão unidos escritores, ilustradores, editores, livreiros, entidades das mais diversas áreas de atuação, anônimos... Várias ações se desenham e ganham força, na tentativa de ver a vontade de tantos se concretizar em ações. A semente plantada pelo Manifesto por um Brasil Literário, escrito e tornado público pelo escritor Bartolomeu Campos de Queirós começa a dar frutos. Uma grande campanha está sendo articulada com apoio e recursos institucionais e não são poucas as pessoas dispostas a dar vez e voz aos anseios de tornar o Brasil um país no qual se valorize com todas as letras a leitura literária, aquela que segundo Bartolomeu, "promove em nós um desejo delicado de ver democratizada a razão. Passamos a escutar e compreender que o singular de cada um - homens e mulheres - é que determina sua forma de relação. Todo sujeito guarda ,bem dentro de si, um outro mundo possível. Pela leitura literária esse anseio ganha corpo... E tudo, a literatura realiza, de maneira instransferível, e segundo a experiência pessoal de cada leitor. Isto se faz claro quando diante de um texto nos confidenciamos: 'ele falou antes de mim' ou 'ele adivinhou o que eu queria dizer'."

Ainda temos um longo caminho a percorrer para que esse "tudo" que a literatura é capaz de realizar esteja ao alcance de todo cidadão brasileiro. E, com certeza, o caminho se tornaria bem mais curto com a ajuda do chamado quarto poder! Os meios de comunicação de massa são armas poderosas e especialmente a TV com sua enorme audiência poderia fazer muito pela literatura. Incluir o livro e a leitura em sua programação seja ela ficcional ou real, já seria um grande começo. Por enquanto são raríssimas, quando não ausentes, as cenas nos programas e nas novelas em que o livro aparece! Na ficção, sobram tentativas de imitar a realidade: personagens vivem dramas e cotidianos bem parecidos com o de muitos na vida real. E nunca ( ou quase nunca) lêem, frequentam bibliotecas, clubes de leitura, falam de livros, têm o rumo de suas vidas mudadas a partir do encontro com a literatura. Nunca presenteiam outras pessoas com livros. Na ficção das novelas e mesmo nos programas da Tv aberta, a literatura é praticamente ignorada. Crianças, jovens e adultos aparecem diante das câmeras nas mais diversas situações, influenciam comportamentos e hábitos ( não é à toa que o merchandising de produtos é cada vez mais presente na telinha) e infelizmente não incluem o mundo do livro e da literatura. Isso precisa mudar! É um pequeno passo que pode encurtar distâncias e fazer toda a diferença!
Alessandra Roscoe

Dica de Leitura

Infinitas vezes descobrimos na literatura a capacidade de nos embarcar para viagens incríveis! Folheando páginas e impregnando a retina com imagens diversas, podemos ir aonde a imaginação deixar. Tempo de voo, de Batolomeu Campos de Queirós, com ilustrações de Afonso Ruano, publicado pela Edições SM é certeza de um passeio inesquecível. O livro acaba de ser eleito merecidamente pela Fundação Biblioteca Nacional como o melhor livro de Literatura Infantil e Juvenil do ano de 2009. Bartolomeu, para quem ainda não conhece, é daqueles que planta palavras com tanto esmero que em tudo que escreve faz brotar maravilhas, encantamento. Tem poesia nos olhos e um jeito simples e arrebatador de enxergar beleza em tudo! Bartô é mestre e neste livro nos oferece suas próprias asas. As ilustrações são outro presente.

 

A partir do diálogo entre um homem e um menino, o autor proporciona uma bela reflexão sobre a passagem do tempo, sobre infância e envelhecimento, sobre realidade e fantasia, sobre memórias e sonhos, vida e morte. No livro, o tempo assume várias formas e nos convida a vivê-lo com toda a intensidade!

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Carta de uma professora de Brasília para a escritora Lucília Garcez

A comovente carta da professora Gina, endereçada à escritora Lucília Garcez é um exemplo do quanto a leitura pode mudar vidas. São 19 páginas de um relato surpreendente do encontro de Gina com Riobaldo, ele mesmo! O personagem de Guimarães Rosa. Para quem quiser se deliciar, deixo o link para a leitura da carta: Que sirva de estímulo e inspiração!

Espaço Jô Oliveira



Esse é o João Grilo quando criança,
personagem muito famoso do cordel nordestino.
A história das estrepolias do Joãozinho, na sala de aula, foi escrita pelo famoso cordelista,
Arievaldo Viana. O livro ainda não foi lançado.
O personagem tem na mão direita roletes de cana-de-açúcar.
Iguaria popular entre as crianças pobres do Nordeste.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Carta do escritor Bartolomeu Campos de Queirós

A carta que transcrevo abaixo foi enviada pelo escritor Bartolomeu Campos de Queirós, autor do Manifesto por um Brasil Literário a todas as pessoas que assinaram o manifesto e que fazem parte da enorme corrente pró-literatura em que se transformou o Movimento por um Brasil Literário (www.brasilliterario.org.br). Que sirva de reflexão para todos e que nos alimente com a certeza de que quando milhares de pessoas sonham o mesmo sonho, ele começa a se realizar!

Belo Horizonte, 8 de dezembro de 2009


Alessandra,

Hoje, me vi pensando como seria viver em um país de leitores literários. Pode ser apenas um sonho, mas estaríamos em um lugar em que a tolerância seria melhor exercida. Praticar a tolerância é abrigar, com respeito, as divergências, atitude só viável quando estamos em liberdade. Desconfio que, com tolerância, conviver com as diferenças torna-se em encantamento. A escrita literária se configura quando o escritor rompe com o cotidiano da linguagem e deixa vir à tona toda sua diferença – e sem preconceitos. São antigas as questões que nos afligem: é o medo da morte, do abandono, da perda, do desencontro, da solidão, desejo de amar e ser amado. E, nas pausas estabelecidas entre essas nossas faltas, carregamos grande vocação para a felicidade. O texto literário não nasce desacompanhado destes incômodos que suportamos vida afora. Mas temos o desejo de tratá-los com a elegância que a dignidade da consciência nos confere.

A leitura literária, a mim me parece, promove em nós um desejo delicado de ver democratizada a razão. Passamos a escutar e compreender que o singular de cada um – homens e mulheres – é que determina sua forma de relação. Todo sujeito guarda bem dentro de si um outro mundo possível. Pela leitura literária esse anseio ganha corpo. É com esse universo secreto que a palavra literária quer travar a sua conversa. O texto literário nos chega sempre vestido de novas vestes para inaugurar este diálogo, e, ainda que sobre truncadas escolhas, também com muitas aberturas para diversas reflexões. E tudo a literatura realiza, de maneira intransferível, e segundo a experiência pessoal de cada leitor. Isto se faz claro quando diante de um texto nos confidenciamos: "ele falou antes de mim", ou "ele adivinhou o que eu queria dizer".

Alessandra, o texto literário não ignora a metáfora. Reconhece sua força e possibilidade de acolher as diferenças. As metáforas tanto velam o que o autor tem a dizer como revelam os leitores diante de si mesmo. Duas faces tem, pois, a palavra literária e são elas que permitem ao leitor uma escolha. No texto literário autor e leitor se somam e uma terceira obra, que jamais será editada, se manifesta. A literatura, por dar a voz ao leitor, concorre para a sua autonomia. Outorga-lhe o direito de escolher o seu próprio destino. Por ser assim, Alessandra, a leitura literária cria uma relação de delicadeza entre homens e mulheres.

Uma sociedade delicada luta pela igualdade dos direitos, repudia as injustiças, despreza os privilégios, rejeita a corrupção, confirma a liberdade como um direito que nascemos com ele. Para tanto, a literatura propõe novos discernimentos, opções mais críticas, alternativas criativas e confia no nosso poder de reinvenção. Pela leitura conferimos que a criatividade é inerente a todos nós. Pela leitura literária nos descobrimos capazes também de sonhar com outras realidades. Daí, compreender, com lucidez, que a metáfora, tão recorrente nos textos literários, é também uma figura política.

Quando pensamos, Alessandra, em um Brasil Literário é por reconhecer o poder da literatura e sua função sensibilizadora e alteradora. Mas é preciso tomar cuidados. Numa sociedade consumista e sedutora, muitos são leitores para consumo externo. Lêem para garantir o poder, fazem da leitura um objeto de sedução. É preciso pensar o Brasil Literário com aquele leitor capaz de abrir-se para que a palavra literária se torne encarnada e que passe primeiro pelo consumo interno para, só depois, tornar-se ação.

Alessandra, o Brasil Literário pode, em princípio, parecer uma utopia, mas por que não buscar realizá-la?

Com meu abraço, sempre, Bartolomeu




--------------------------------------------------------------------------------

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Campanha Por mais livro e leitura na programação das Tvs

A Campanha tem recebido muitas mensagens de apoio e muitos são os que encaminham e-mails querendo saber como colaborar. Primeiro: falar da campanha, ajudar a divulgar, deixar comentários de apoio para que possam ser anexados ao documento que será entregue em todas as emissoras. Como o fim de ano é corrido pra muita gente, decidimos esperar a poeira das festas baixar. Enquanto isso, continuamos disparando e-mails para artistas, jornalistas, diretores e produtores de programas em várias emissoras e já podemos contabilizar apoios importantes. Aqueles que quiserem encaminhar depoimentos sobre a leitura em suas vidas, artigos, desenhos, charges podem fazê-lo por e-mail (alessandraroscoe@uol.com.br). Para ter sua assinatura no documento basta deixar um comentário em uma das postagens sobre a Campanha, iniciada aqui no blog no dia 18 de novembro. É com imensa felicidade que recebo diariamente, vindas de toda parte do país e até de alguns países vizinhos, as mensagens e sugestões sobre como fazer nossa mobilização crescer e atingir seu objetivo, o de fazer com que a TV garanta espaço em sua programação para o livro e a leitura. Hoje recebi a comunicação de que mais um capítulo da novela global das 20 horas foi encerrada com um depoimento verdadeiro, que teve a superação do analfabetismo como ponto de partida para uma mudança de vida! Esperamos que não só a TV Globo, mas todas as emissoras percebam o quanto podem fazer por um país leitor e com atitudes muito simples.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Dica de Leitura

A Dica de hoje é uma verdadeira declaração de amor aos livros e com ar de novidade! Não vou indicar apenas um, mas cinco livros! Todos da Coleção Eu Amo, publicada pelo Instituto Callis e que marca a estréia da livreira e agente literária Íris Borges, criadora da Casa de Autores, como escritora. A coleção já nasceu famosa, lançada primeiramente em espanhol na Feira de Guadalajara.`Por aqui, o lançamento será em Brasília, na Biblioteca Demonstrativa, na terça-feira, dia 15/12/2009 com a presença da autora e da editora Miriam Gabbai. Eu Amo, traz cinco títulos: Eu amo livros, Eu amo escritores,Eu amo ilustradores, Eu amo editoras e Eu amo Bibliotecas. Todos com belíssimo projeto gráfico de André Neves. A Coleção narra com muitos dados a paixão da autora pelo mundo dos livros e faz um mergulho em referências da literatura. Vai, com certeza, encantar graúdos e miúdos!

Íris Borges e Miriam Gabbai no lançamento da coleção na Feira de Guadalajara, no México
Foto: Divulgação

Boa dica para um presente de natal diferenciado. Os livros serão lançados amanhã a partir das 19 horas, na Biblioteca Demonstrativa de Brasília, que fica na 506 sul.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Campanha Por mais livro e leitura na programação das Tvs abertas

As adesões continuam crescendo e coincidência ou não, pelo menos no horário nobre da Rede Globo, que tem enorme audiência,o prazer de ler começa a entrar em cena. Muito timidamente, mas, em Viver a Vida, novela das 20h da Globo, além de cenas com personagens lendo ou com livro nas mãos, o depoimento real que encerrou o capítulo do dia 11/12/2009 foi sobre a superação do analfabetismo e a descoberta do prazer de ler por uma senhora aos 52 anos de idade.
Transcrevo do portal da superação da novela, o resumo do depopimento de Liderci Machado que pode ser assistido na íntegra no endereço eletrônico: www.globo.com/viveravida/portal-da-superacao/


Foto portal da Superação www.globo.com/viveravida

"Liderci nasceu em uma família muita humilde. Morava com seus pais e mais nove irmãos em um ambiente de brigas constantes. A casa era de barro e tinha que ser refeita com as mãos a cada chuva que caía. Com cinco anos já ajudava a mãe nos trabalhos domésticos. Seu pai trabalhava na lavoura e ganhava pouco. Sua maior vontade era estudar, mas sua vida escolar durou só uma semana por vontade de sua mãe. Aos 13 anos, começou a trabalhar como babá e depois como diarista. Liderci teve três filhas, que criou com muito amor e sacrifício. Apesar das filhas bem criadas e encaminhadas, Liderci se sentia triste por ser analfabeta. Aos 52 anos, com a ajuda de um patrão, Liderci se alfabetizou e ganhou uma bolsa para estudar teatro. Liderci nunca mais pegou ônibus errado por não saber ler, já estrelou em dois monólogos e adora poder ler histórias para seus netos."

Viver a Vida deu um passo importante no sentido de dar mais espaço para o livro e a leitura, mas ainda estamos longe de utilizar com todo o seu potencial a força da mídia para ajudar a formar leitores. A esperança é que nas novelas, e nos outros programas, em todas as emissoras, o prazer de ler seja incentivado!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Espaço Jô Oliveira

Nesta época do ano é comum remexer nas gavetas, nos papéis que vamos juntando ao longo do ano, da vida... Vez ou outra nos surpreendemos com uma foto amarelada, uma carta( muita gente nem sabe o que é isso, na era do e-mail!), um poema rabiscado num canto de caderno ou no caso do internacional Jô Oliveira um Lampião quase mitológico falando Grego!
Um tesouro que publicamos hoje até com o recadinho do autor:

"Olá Aless,

Esta história em quadrinhos foi publicada na Grécia em 1979!
É incrível ver Lampião falando grego!
Pelo menos eu acho.

Beijos,

Jô Oliveira"

Nós também achamos, Jô
Depois você traduz pra gente!





quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Uma ávore de Natal Inspiradora!



Vejam que bacana: uma árvore só de livros! Ela existe mesmo e foi montada na biblioteca da Presidência da República em Brasília, pelas mediadoras de leitura e contadoras de história do grupo Tra-la-lá, formado por servidores voluntários. Além da ideia genial, o grupo resolveu criar um desafio literário para os servidores. Com o intuito de fazê-los visitar a biblioteca para conhecer a árvore, vai presentear com um kit de livros aquele que acertar a quantidade de livros usada para montar a árvore!

Campanha Por mais livros... Repercussão Nacional!

Já saiu no blog do Pró-Leitura, no jornal O Norte de Minas, e agora no blog Os Elos do Conto da escritora Helô Bacichette.
Os Elos do Conto: Campanha por mais livros

A Rede de livrarias Cultura fará a divulgação em todas as suas lojas e no fim de semana a Campanha estará também nas páginas da Gazeta de Caxias, de Caxias do Sul!

Aqueles que quiserem escrever artigos ou enviar sugestões para o documento que está sendo elaborado pode mandar via comentários aqui no blog, no caso dos artigos podem ser encaminhados para o e-mail: alessandraroscoe@uol.com.br

Participem!

Festa para comemorar um ano da Biblioteca Nacional de Brasília

Contos, cantos e encantos comemora também! Além de fazer parte da programação de aniversário com roda de histórias e cantigas, projeto "Experimente a palavra" e autógrafos de meus livros, tive a honra de ser convidada para fazer, no novo site da BNB, a sessão de Dicas de Leitura para as crianças. Agora, além da Dica aqui do blog que é postada às segundas-feiras estarei indicando livros bacanas para a garotada também no site da Biblioteca Nacional de Brasília!

Biblioteca Nacional de Brasília comemora um ano de portas abertas
fonte: Clica Brasília últimas Notícias



Terça-feira, 08 de dezembro de 2009



No próximo dia 12 de dezembro, a Biblioteca Nacional de Brasília completa um ano da abertura de suas atividades à comunidade. Para comemorar, uma série de eventos culturais e educativos. A festa começa sexta-feira (11) e vai até domingo (13). Na programação, roda de histórias, espetáculos de dança, projeção de filmes, palestras e workshops. Para acompanhar as atrações, a presença de diversos escritores e artistas da cidade como Lucília Garcez, João Ferreira e Wilson Pereira, Alessandra Roscoe, Márcia Oliveira e Rosângela Rocha, além do escritor, jornalista e fotógrafo venezuelano Nelson González e da bailarina chinesa Zou Mi, entre outros.

O diretor da BNB, Antonio Miranda, fará a abertura dos festejos, às 10 horas de sexta-feira, onde será lançado o novo layout do site da Biblioteca. Em seguida, no espaço da Cafeteria, a professora da UnB Zou Mi fará duas apresentações de dança chinesa. Enquanto isso, as crianças poderão conferir, entre das 10h às 11h, uma aulinha de desenho digital no Espaço Infantil. Na parte da tarde, as palestras roubam a cena no Auditório, sob os temas literatura venezuelana, prática de yoga e projeto Mala do Livro, e também na Sala de Cursos onde será abordado o papel da família e da escola na formação da criança leitora.

No sábado haverá espetáculo de dança com os alunos da UnB, oficina de leitura (com Lucília Garcez) e palestra de incentivo à leitura (com Rosângela Rocha). O forte da programação neste dia do aniversário da Biblioteca são as atividades dedicadas às crianças. Na parte da tarde, por exemplo, três escritores de literatura infantil, Wilson Pereira, Alessandra Roscoe e Tatiana Oliveira, vão contar histórias para a meninada, público que também será privilegiado pela programação do dia seguinte, domingo (13). De manhã, lançamento de livro de autores mirins na Praça da Língua Portuguesa (pilotis da BNB), e de tarde, mais rodas de histórias, com as escritoras Tatiana de Oliveira e Márcia de Oliveira.

Veja abaixo a programação completa dos três dias de celebração do aniversário da Biblioteca Nacional de Brasília

Dia: 11/12/2009 - Sexta-feira

10h às 12h - Solenidade oficial em comemoração ao aniversário de um ano da BNB

Lançamento do novo portal da BNB

Apresentação cultural: Dança Chinesa com Zou Mi*

Local: Auditório (2º andar) *Zou Mi, bailarina, formada em Arte na universidade de Henan (China), mestre em Artes Cênicas pela UnB

10h às 11h - Desenho Digital

Instrutor: Monitores da BNB

Local: Espaço Infantil (térreo)

11h às 12h - Brincadeiras Literárias

Instrutor: Monitores da BNB

Local: Espaço Infantil (térreo)

15h às 16h - Roda de Histórias

Instrutor: Monitores da BNB

Local: Espaço Infantil (térreo)

15h às 16h - Palestra: A Mala do Livro

Palestrante: Maria José

Local: Auditório (2º andar)

15h às 16h - Elaboratório Poético

Autor: Wilson Pereira*

Público: Crianças de 09 e 10 anos

Local: Sala de Cursos (térreo) *Poeta, contista, cronista, ensaísta e autor de textos infantis

16h às 17h - Máquina de Quadrinhos

Instrutor: Monitores da BNB

Local: Espaço Infantil (térreo)

Agência Brasília, com informações da Secretaria de Cultura

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Campanha Por mais livro... No blog do Pró-Leitura!

Está lá, no blog do Pró-Leitura! http://blogs.cultura.gov.br/pro-leitura/

Livro e leitura ganham TV como aliada

A indignação de ver desprezado um grande meio de incentivo à leitura como a TV fez com que a jornalista e escritora Alessandra Pontes Roscoe iniciasse uma campanha pública por mais livro e leitura na programação das TVs abertas. Responsável pelo blog: http://contoscantoseencantos.blogspot.com , ela já conseguiu mobilizar escritores, ilustradores, editores, livreiros, entidades ligadas ao livro, artistas e jornalistas, na tentativa de incluir a leitura também nas novelas e programas televisivos.

A ideia é aproveitar a enorme audiência da TV e seu grande poder de influenciar comportamentos para mostrar que o livro pode transformar realidades. Sugestões estão sendo recolhidas para a elaboração de um documento que será entregue à direção das emissoras e à Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e TV – ABERT. A campanha pede espaço na TV para que pessoas apareçam lendo, falando de livros, presenteando outras pessoas com livros. Nas novelas, fazer com que personagens incluam a literatura em seus repertórios de atividades.

Em um país não-leitor como o Brasil, a força da mídia pode ser utilizada em todo o seu potencial para também formar leitores e incentivar o hábito da leitura. Desde o dia 18 de novembro a campanha tenta buscar mais apoios e reunir sugestões para o documento. Quem quiser participar pode acessar o blog: http://contoscantoseencantos.blogspot.com e deixar comentários, sugestões e, claro, ajudar a divulgar a iniciativa. Alessandra Roscoe trabalhou por vários anos como repórter na TV, hoje é colaboradora de uma revista de circulação nacional e, com cinco livros publicados, dedica-se à Literatura Infanto-Juvenil. Recentemente participou do programa “Inclusão” da TV Senado, falando sobre a importância da leitura na primeira infância.

(Texto: MDM)


--------------------------------------------------------------------------------

Data: 7 de dezembro de 2009

Autor: marcosalexandremdm

Categorias: notícias

Tags: campanha pública, incentivo à leitura, Livro leitura literatura tv campanha

Dica de Leitura


Essa é uma história que não foi contada, nem cantada, nem falada e nem escrita... Como isso pode acontecer? No livro VENTO, a história foi soprada por Elma, que criou as situações e as ilustrou. VENTO é um livro sem texto, só de imagens, para que as crianças, e também os adultos, exercitem a imaginação, possibilitando a chegada de muitos outros ventos. É um carinho soprado em lindas imagens que nos fazem voar com a história e que impregnam o olhar de um jeito muito especial! O livro é da editora Global e é mesmo um presente que chega como sussuro embalado em nuvens.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Campanha Por mais livro e leitura na programação das TVs

A Campanha Por mais livros e leitura na programação das tvs era só uma ideia, uma vontade. Fiz aqui blog, no dia 18/11, uma postagem sobre a alegria de ver crianças e professores empenhados com o estudo da nossa língua, incentivados por um programa de televisão e falei também da tristeza em não ver as emissoras apostarem no livro e na leitura como potenciais transformadores da nossa realidade não-leitora. No mesmo dia, eu, a escritora e jornalista Dad Squarizi e a escritora Lucília Garcez, ambas, como eu, integrantes do grupo Casa de Autores, conversávamos sobre o enorme poder das novelas na influência de comportamentos. No dia seguinte, por conta da abertura da Feira do livro de Brasília, Dad publicou um belo artigo que transcrevo aqui com autorização dela.
E só para esclarecer, a campanha não se limita às novelas e nem mesmo à uma única emissora. O documento que estamos elaborando com apoio de várias pessoas e organizações ligadas ao livro, será entregue à diretoria da ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e TV. O fato é que a mobilização surgiu depois de encontros com pessoas que trabalham na Rede Globo, especificamente na teledramaturgia.
Coincidência ou não, ontem, eu que, por falta de tempo, pouco assisto novela, vi trechos de Viver a vida, novela de Manoel Carlos, trama das 20h. Quase pulei de alegria ao ver um livro como objeto de cena durante um ensaio fotográfico na novela: a modelo segurava um livro e posava para as fotos como se estivesse lendo! A jornalista Cris Rogério da Revista Crescer, da Editora Abril e do site Ler Para Crescer contou que a cena não foi a única com livros na mesma novela. Disse que a personagem da atriz Christine Fernandes também apareceu em um dos capítulos com um livro na mão lendo uma história para o filho dormir. Que sirva de modelo. Acho mesmo que a tv pode fazer muito mais e espero que a campanha consiga sensibilizar aqueles que decidem o que entra e o que não entra em cena na tv.
Com a palavra,
Dad Squarizi:

De livros e novelas
Correio Braziliense, 19/11/2009

Dad Squarisi


“Um país se faz com homens e livros”, repetia Monteiro Lobato. E completava: “Os livros não mudam o mundo. Mudam os homens. Os homens é que mudam o mundo”. Ele acreditava no poder revolucionário da palavra escrita. Sonhava inundar o Brasil de textos variados. País atrasado, até então o Brasil importava livros. Lobato fundou a Editora Nacional. Imprimia as obras em papel inferior, de custo baixo. As tiragens grandes tornavam o produto acessível ao grande público.

Hoje gigantescas feiras se espalham Pindorama afora. A de Brasília começa amanhã.Mas somos país de não leitores. A Pesquisa Retaros da Leitura no Brasil, do Instituto Pró-Livro, chegou a conclusão alarmante: excluídos os livros didáticos, o brasileiro lê 1,3 livro por ano. Em países desenvolvidos, a média gira em torno de 10. Num ranking de 30 nações, figuramos em 27º lugar.

Razões para a distância? Uma delas: alfabetização tardia. Com o atraso, o país universalizou o acesso ao ensino fundamental depois da experiência eletrônica. Foi mau começo. Outra: o preço do livro. Cobrar R$ 30 ou R$ 40 por obra torna-a inacessível para boa parte da população. Forma-se, então, o círculo vicioso. Tiragem pequena encarece o produto. Preço alto afugenta o consumidor. Mais uma: a desvalorização da leitura pela sociedade.

Como mudar o cenário? Leitura é habilidade. Requer treino. Primeiro passo: dar acesso ao livro. O preço, no caso, conta. Mas não só. Precisa-se de mediadores. Professores e bibliotecários têm papel fundamental no processo. Eles recomendam, discutem, orientam o caminho a seguir. Daí a importância da qualificação desses profissionais. Segundo passo: a valorização do livro. Impõe-se mudar a cultura.

A tevê pode desempenhar papel-chave na virada. Valem dois exemplos extraídos de novelas. Um: em Laços de Família, Vera Fischer e Reinaldo Gianecchini vestiram roupão ao saírem do banheiro. No dia seguinte, esgotou-se o estoque de roupões no comércio. O outro: a Pinacoteca de São Paulo promoveu a exposição de Rodin. A receptividade foi tímida. Toni Ramos e Natália do vale passaram um capítulo entre as obras. Desde então, as filas de entrada dobraram esquinas. Em suma: a tevê modifica comportamentos. Que tal a LEITURA fazer parte da vida de personagens como atividade prazerosa?

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Espaço Jô Oliveira

Hoje também uma ilustração que estava na gaveta: segundo o próprio Jô: "uma tentativa de ilustrar contos das Mil e uma noites com cara nordestina", ainda um projeto!

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Os Tapetes Contadores de Histórias de volta à Brasília com espetáculo cênico-musical baseado na poesia de Manoel de Barros.


É neste fim de semana e só neste fim de semana a apresentação do grupo Os Tapetes Contadores de História baseada na obra do grande poeta Manoel de Barros. O espetáculo musical faz parte do projeto Contos Clássicos e será apresentado no Centro Cultural Banco do Brasil apenas de sexta a domingo ( 4 a 6 de dezembro).

Passarinho à toa é uma mistura de teatro, dança e música, tendo a poesia de Manoel de Barros como fio condutor.

Simplesmente imperdível!


Passarinho à toa
Sexta: 16 horas
Sábado e domingo: 15h30 e 18h00
CCBB - Brasília

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Por mais livros na TV

Peço a todos que estão encaminhando mensagens para o meu e-mail que registrem seu apoio aqui no blog em forma de comentário. A campanha está crescendo e espero que consigamos resultados práticos.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Por mais livros e leitura na programação da tv!

Quando falei aqui sobre a vontade de ver na programação da tv pessoas lendo, comentando livros, presenteando outras pessoas com livros, não imaginei que a ideia pudesse crescer e ganhar apoio. Pois cresceu e vem agregando incentivos a ponto de virar campanha aberta! A primeira a apoiar a inciativa foi a Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil - AEILIJ, que tem representações nos estados. Autores, ilustradores, editores, distribuidores de livros, jornalistas e pessoas que atuam no meio televisivo também querem somar forças. Um país que tanto fala em mudar seus rumos pela educação e que não coloca o livro e a leitura, não em lugar de honra, mas no dia-a-dia de todos, não pode transformar nada!
O primeiro passo foi dado: conseguimos um canal com as Redes Sociais que tratam de inserir, mesmo nas tramas ficcionais, a pitada de realidade com o olhar da responsabilidade social e que pode fazer toda a diferença. Vamos elaborar um documento com sugestões de inclusão do livro nas novelas e programas. Na TV Globo, por exemplo, as conversas são para tentar incluir momentos de leitura no próprio enredo da novela das oito:" Viver a vida" e ainda nos depoimentos que encerram os capítulos, Afinal, quem lida com o mundo do livro sabe que não são poucas as histórias de pessoas que tiveram suas vidas mudadas a partir do encontro com a leitura. As adesões à campanha são muito benvindas. Aceitaremos sugestões, assinaturas de apoio, artigos, que podem ser enviados aqui pelos comentários do blog, com nome, profissão e cidade, estado, país ou para o e-mail: alessandraroscoe@uol.com.br para que estejam no documento que será encaminhado à direção das emissoras de tv. A campanha Por mais espaço para a literatura já está nas ruas e na web.
Participem!

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Dica de Leitura

Depois do enorme sucesso Até as princesas soltam pum, a dupla Illam Brenmam e Ionit Zilberman nos presenteiam com mais uma divertida história sobre pum: "Pai, todos os animais soltam pum?"
O autor conta que quando fez o primeiro, fez também este segundo que saiu também pela Brinque-Book. Illam foi inspirado a escrever história de Até as princesas soltam pum, por causa de uma situação engraçada que viveu com a filha num elevador. Agora, nos apresenta mais um livro cheio de humor, uma espécie de variação sobre o mesmo tema, bastante encantadora. Quem gostou de um vai, com certeza, se divertir com o outro!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Eu, a molecada, as músicas e as histórias amanhã e domingo na TV Senado!

Era uma vez uma jornalista que contava história de verdade de gente de verdade, no rádio, no jornal e por último na televisão. Um belo dia, intimada pela filha mais velha, a Beatriz, que na época tinha apenas 3 anos de idade, inventou uma história sobre as estrelas junto com a filhota. A história virou livro com ilustrações da Bia e até um desenho animado para o cinema! Acontece que as histórias não pararam mais de surgir, de virar livro e começaram também a saltar das páginas dos livros em tapetes, caixas, malas e canções. Beatriz não reinou sozinha no mundo das histórias da mãe por muito tempo. Logo chegou Felipe cheio de imaginação e algum tempo ( muito tempo!) depois a Luiza, que já desembarcou na vida em meio a todos os encantos dos livros e da leitura. A jornalista ainda escreve história de verdade de gente de verdade, mas anda se ocupando bem mais dos lugares e personagens inventados. São cinco livros publicados, outros seis no prelo e muita coisa sendo pensada e escrita. Um pouquinho dessa história toda vocês poderão conhecer melhor neste e no próximo fim de semana na TV Senado. Eu, as crianças, os livros, as malas, histórias e canções estaremos no programa Inclusão que fala sobre a primeira infância.
O programa será exibido nos seguintes dias e horários:

Sábado 28/11
11h30 da manhã e 22h30 da noite
Domingo 29/11
9h00 da manhã e 17h da tarde

No fim de semana seguinte 4/12 e 05/12 reprise nos mesmos horários.
Prestigiem!

Espaço Jô Oliveira

A ilustração de hoje tem para mim um sabor muito especial: afinal do traço e das cores do Jô surge uma bela homenagem aos queridos amigos Roedores de Livros. A ilustração original foi feita depois de um encontro com Tino e Ana Paula em 2006. Para vocês ela chega com dedicatória e tudo! Que honra!

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Mais um lançamento!

Em cima da hora, mas ainda em tempo: hoje, quarta-feira 25/11 a partir das 16 horas no Espaço do Servidor da Câmara dos Deputados ( em frente à Biblioteca, no anexo) farei roda de histórias e cantigas, tarde de autógrafos com "contação" de história e exibição do curta "A Menina que Pescava Estrelas", baseado em meu livro com a Beatriz. A apresentação faz parte do projeto "Experimente a palavra" e está na programação do encontro organizado na Câmara Federal pelo Conselho Nacional de Biblioteconomia com apoio do Espaço Cultural da Casa, para discutir a importância das bibliotecas escolares.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Lançamentos de meus livros na Feira do Livro

Quarta-feira, 24/11 estarei na Feira do Livro de Brasília lançando meus livros às 15:40 h, no Espaço Mestre Zezito. Na quinta-feira, 25/11 no estande da Arco-ìris estarei também por lá com roda de histórias e cantigas no projeto "Experimente a Palavra". Entre os meus lançamentos, as novas edições dos livros A Menina que pescava Estrelas e O Jardim Encantado e O Brasília em Figurinhas, que conta a história da capital do país de um jeito divertido, num àlbum ilustrado para que as crianças aprendam brincando de colar figurinhas. A Feira acontece até o próximo dia 29/11 na área externa do Pátio Brasil Shopping.
Espero vocês por lá

Dica de Leitura


A dica de Leitura de hoje vem recheada de muita diversão é o livro-cd Rodas e Brincadeiras Cantadas da Cia Cultural Bola de Meia. O livro é super bacana, colorido, alegre e tem as brincadeiras cantadas, as formas de brincar, as cifras e até as partituras das músicas. Tem também advinhações, trava-línguas e muitas, muitas brincadeiras pra lá de divertidas com o jeitinho gostoso e animado da turma do Bola de Meia, que é de São José dos Campos e que faz muito pelo brincar e pela infância lá no interior de São Paulo e por várias partes deste enorme Brasil. Conheci a Jaqueline, o Celso e os outros integrantes do grupo aqui em Brasília no Encontro Nacional de Pontinhos de Cultura. Adorei a sonoridade, o jeito colorido de fazer festa que eles têm. Adorei cantar com eles - aliás embolar a língua com eles - o "Pagode do Cauí" ( aquele do qual já falei aqui, o Cauí que perde o seu Kiwi - " O kiwi do Cauí caiu, rolou pela rua e sumiu o kiwi..."). Adorei fazer chover com eles batendo os dedos na palma da mão. Adorei a barraca da "trocaria" e adorei, principalmente ter o livro e o cd que me fizeram reviver pedaços deliciosos da infância e os dias incríveis daquele encontro de brincantes. O livro não foi feito por nenhuma editora, mas pode ser encontrado no site da Cia Bola de Meia http://www.bolademeia.org.br

domingo, 22 de novembro de 2009

Jovem Cineasta candanga no Festival de Brasília

Cinema
42º Festival de Brasília terá a mais jovem diretora da história da mostra.
A mostra de cinema mais antiga do país terá, neste ano, a mais jovem diretora de sua história. Aos 16 anos de idade, a brasiliense Lorena de Sá apresenta no 42º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro o curta-metragem “Rodoviária do Plano Piloto”. O filme, baseado em poema homônimo de Antônio Miranda, foi editado pelo também jovem Diego Camargos, de 13 anos. Os dois adolescentes participaram da oficina Doc.Criança, um projeto gratuito ministrado pelo cineasta Fernando Camargos, com apoio da Secretaria de Cultura do Distrito Federal e da Biblioteca Nacional de Brasília. O curta-metragem, de cinco minutos, será exibido de graça nesta segunda-feira (23/11), às 15h, na Sala Martins Pena do Teatro Nacional. De acordo com Lorena, a ideia de transformar a poesia em cinema partiu da observação do lugar onde Brasília pulsa mais forte: a rodoviária. “Um dia, eu estava com o Antônio Miranda, lendo as poesias dele, e vi que tinha uma sobre a rodoviária. Aí, pensei em fazer o filme com as pessoas na rodoviária recitando essa poesia”, lembra. Miranda gostou da ideia e se dispôs a ser um dos leitores. A maior dificuldade, segundo ela, foi convencer os transeuntes a participar. “Talvez por eu ser muito nova, as pessoas não acreditavam que eu estava fazendo um filme”, conta. Apesar de a característica mais marcante dos poemas ser a pluralidade de interpretações, a jovem diretora não acredita que o mesmo acontecerá no cinema. “Quando você lê o poema, imagina várias coisas. Mas o filme, pela forma como foi feito, deixa claríssima a mensagem que quer passar”, afirma.O curta-metragem foi exibido neste sábado (21), durante a mostra Cine Periferia Criativa, das 13h às 21h, no Museu Nacional da República. Poeta, o maranhense Antonio Miranda, 69 anos, é membro da Academia de Letras do Distrito Federal e professor da Universidade de Brasília.
Fonte: Correio Braziliense

Lorena e Diego são dois talentos que provam o tempo todo a grande capacidade de crianças e jovens para o fazer cultural! Parabéns aos dois e parabéns também ao cineasta Fernando Camargos pelo empenho com o Doc.criança!

Dica de Teatro para crianças em Brasília

Ainda dá tempo de conferir o espetáculo: História de Alexandre, no Centro Cultural Banco do Brasil. Peça teatral baseada no texto infantil escrito por Guimarães Rosa. Bela opção de teatro para os pequenos com duas apresentações neste domingo dia 22/11 às 15:30 e às 18:00 horas, com ingressos a R$15,00 a inteira e R$ 7,50 a meia entrada!
Guimarães é sempre Guimarães!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Espaço Jô Oliveira

Os desenhos de hoje são do Livro O Sorriso do Gato, publicado pela editora Dimensão. O Livro é a visão de dois mestres sobre o Clássico: Alice no País das Maravilhas. Com texto da querida Lucília Garcez e ilustrações de Jô Oliveira, a história é também uma homenagem a Lewis Carroll.



Não resisti e resolvi dar um espaço também para o delicioso texto da Lúcília. Degustem!

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Fiando em boa prosa! Está imperdível a entrevista do Editor e livreiro José Cortez na revista virtual: Palavra Fiandeira!

O escritor Marciano Vasques é responsável por alguns deliciosos espaços virtuais sobre arte e literatura. Só pra citar dois: http://casaazuldaliteratura.blogspot.com e http://palavrafiandeira.blogspot.com
É no blog da revista Palavra Fiandeira que está a entrevista, imperdível, com o livreiro e editor José Cortez. Cortez é figura apaixonante, de uma delicadeza impecável e dono de uma história de vida surpreendente. Não é à toa que virou tema de um filme, que deve estrear agora em dezembro.
A entrevista está ótima e é uma boa oportunidade para mergulhar também no encantamento do mundo do livro, pelo qual José Cortez transita muito bem!

Feira do Livro de Brasília

Começa amanhã, sexta-feira, mais uma edição da Feira do Livro de Brasília. Casa de Autores estará por lá com intensa programação no estande da Arco-íris e também com lançamentos, palestras e debates nos espaços da Feira.

Confira também a programação de alguns escritores da Casa de Autores na Feira:

1 - Autora: Rosângela Vieira Rocha
"Dias de Santos e Heróis"
Dia: 22/11
Espaço Mestre Zezito
Horário: 15h40min
2 - Autora: Tatiana Oliveira
"Todo Banguela é Contente?"
Dia: 23/11
Espaço Café Literário
Horário: 11h10min
3 - Autoras: Raquel Ferreira e Maria Célia Madureira
"Os Amores de Racutia"
Dia: 23/11
Espaço Mestre Zezito
Horário: 15h40min
5 - Autora: Alessandra Roscoe
"Brasília em Figurinhas", "O Jardim Encantado" e "A Menina que Pescava Estrelas"
Dia: 24/11
Espaço Mestre Zezito
Horário: 15h40min
E ainda:
1 - Dad Squarisi e Lucília Garcez
Dia: 21/11
Espaço Mulher a Toda Prosa
Horário: 16h
2 - Margarida Patriota
"Brasília é uma Festa" (relançamento)
Dia: 26/11
Espaço Mangueira Diniz
Horário: 20h40min

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Duas alegrias intensas e uma grande vontade!

Duas alegrias mudaram o tom desta minha quarta-feira, tornando-a especial e inspiradora. Hoje acordei bem cedo e fui para o Sesi de Taguatinga participar da banca da etapa Brasília do Programa Soletrando. Bela inciativa que reúne alunos de escolas públicas do país inteiro numa competição de soletração de palavras e que tem sua etapa final no Programa Caldeirão do Huck, da Tv Globo. Acompanhada pelas escritoras e amigas Dad Squarizi e Lucília Garcez, pude presenciar o esforço de professores, pais e crianças. A empolgação e o nervosismo dos 22 finalistas brasilienses e a alegria de Leonardo Guimarães, de 12 anos, aluno da 6ª série ( 7º ano) da Escola 316 de Santa Maria, cidade-satélite de Brasília, ao vencer mais uma etapa e garantir a vaga na disputa nacional. Dad, Lucília e eu fomos às lágrimas e lavamos a alma ao perceber ali, naquela sala, diante de nós, um pedacinho do Brasil que dá certo! Estavam por lá crianças que muitas vezes enfrentam muitas dificuldades para estudar, mas encontram na escola, além de um caminho para um futuro melhor, professores empolgados, presentes e que fazem a diferença! Leonardo, Bianca ( que disputou com Leonardo até a etapa final) e todos os outros finalistas são um exemplo de superação e de perseverança, pois venceram o lugar comum, venceram a acomodação e, com certeza, vencerão a falta de perspectivas que muitos insistem sempre em associar ao ensino público no Brasil. Pena que sejam tão poucas as iniciativas na Tv como a do Programa Soletrando que mobiliza tanta gente! Tenho-me perguntado diariamente porque as novelas, que tentam costurar uma teia com as redes sociais para inserir bons conteúdos de realidade no meio da ficção, até hoje não dão o menor espaço para o livro e para a leitura. Não há uma criança ou mesmo adulto nas tramas televisivas - que, diga-se, influenciam tanta gente - lendo um livro, comentando uma boa história lida ou mesmo presenteando alguém com um livro. Lembro-me apenas de uma trama do horário nobre na Globo em que o ator Toni Ramos era proprietário de uma livraria na ficção. A livraria real, onde eram feitas as gravações, fica no bairro do Leblon no Rio de Janeiro e é lembrada ainda hoje, como a livraria da novela. Engana-se quem pensa que os folhetins não influenciam hábitos. Pena que ainda não perceberam a força que pode ter um país leitor, o que, infelizmente, estamos longe de ser. E mais, a força dos meios de comunicação nas transformações tão necessárias. Essa é a grande vontade: ver os personagens na ficção se maravilhando com Monteiro Lobato, Clarice Lispector, Drummond de Andrade, Guimarães Rosa, Vinícius de Morais, Manoel Bandeira, Manoel de Barros, Tatiana Belinky, Pedro Bandeira, Cora Coralina...
E falando em transformação, a segunda alegria do dia vem de uma turma que há quase quatro anos, com muita disposição, amor aos livros e vontade de mudar as coisas, anda roendo as cordas da burocracia para mediar a leitura com um grupo de crianças carentes no Distrito Federal. A grande notícia é que, finalmente, os Roedores de Livros http://roedoresdelivros.blogspot.com conseguiram a garantia de uma sede própria e já pensam em manter uma biblioteca viva aberta a semana inteira na Feira da Ceilândia, cidade-satélite de Brasília, onde até então os quatro valentes roedores ( Tino Freitas, Ana Paula Bernardes, Edna Freitas e Célio Calisto), todos os sábados, embaixo da árvore, no espaço cedido por um Centro Comunitário, apresentavam a um grupo de crianças os contos, os cantos e e os encantos do mundo do livro. O acervo com mais de 800 livros é sempre levado para o projeto em caixas, pois com a falta da sede não tinha onde ser guardado. Agora essa história vai mudar! Fiquei muito feliz com a boa nova e já estou doida pra visitar a Casa dos Roedores!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Um portal cheio de novidades!

Fui convidada a apreciar ainda em fase de experimentação o novo portal da Biblioteca Nacional de Brasília, que se tornará público no próximo dia 12 de dezembro quando a Biblioteca completa um ano. A ideia de quem está fazendo o portal é criar um canal constante de troca de informações com cada público que frequenta a BNB ( crianças, jovens, comunidade, concurseiros, idosos...). Hoje o portal foi disponibilizado para os usuários da Biblioteca poderem acessar e opinar neste quase um mês de testes. Quem pegar a senha para usar os computadores disponíveis no espaço poderá "experimentar" o portal e também deixar por lá suas sugestões. Passei por várias páginas, mas fiquei mesmo foi naquela dedicada às crianças.
Adorei! Ainda em fase de elaboração, a página já nos permite vários passeios agradáveis e interessantes. Até dicas de saúde e alimentação saudável, os pequenos irão encontrar por lá, além é claro, de dicas de livros, vídeos e audiolivros. Quem passar pela Biblioteca Nacional não pode deixar de visitar o portal, que em dezembro passa a ser de todos os internautas! Quem sabe não conseguimos importar de Portugal aquele projeto bárbaro de fazer com que a garotada passe uma noite na Biblioteca, folheando livros, fazendo viagens virtuais e bem reais, ouvindo e guardando boas histórias. Sei que a "febre" das noites do pijama e dos acantonamentos atrai o público infantil e já é sucesso em escolas e colônias de férias, num ambiente encantador cheio de surpresas que saltam das estantes ou mesmo que ficam lá quietinhas dentro dos livros, esperando para serem descobertas, a diversão será ainda mais encantadora!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Mobilização Mundial por uma grande causa!

A mobilização mundial ocorre desde 2000 em vários países.
Este ano a data será lembrada em 125 países por cerca de 800 organizações. No Brasil, entre as organizações participantes, encontra-se o Instituto Zero a Seis e o Laboratório de Análise e Prevenção da Violência- LAPREV.
O objetivo do DIA MUNDIAL DE PREVENÇÃO DO ABUSO INFANTIL é ajudar para que a prevenção do abuso contra as crianças e adolescentes seja uma prioridade internacional. A proposta da campanha é envolver educadores, profissionais da saúde, da justiça, alunos e crianças, com o propósito de conscientizar e informar o maior número de pessoas possível para que tornar mais eficazes os mecanismos de prevenção da violência e do abuso infantil.
O Instituto Zero a Seis é responsável no Brasil pela organização e pela programação desta importante data, na qual será realizada uma videoconferência incluindo 15 universidades públicas de diferentes estados do país, bem como de países como Portugal, Argentina e Moçambique, com a presença em São Paulo da pesquisadora Sue Foley, da Austrália (grande estudiosa da violência contra bebês e trazida especialmente para estes encontros). Ao longo do dia, haverá conferências, debates, atividades artístico-culturais, técnicas, políticas e científicas. As atividades vão acontecer em São Paulo, mas poderão ser acompanhadas em todo o Brasil. No mesmo dia será lançada também uma campanha internacional relativa à Violência Contra o Bebê, para o Brasil, Portugal e todos os países de língua espanhola da America Latina.

Dica de Leitura

Elmer, o Elefante Xadrez é daquelas histórias apaixonantes. O Livro é lindo, super colorido e muito divertido. Conta a história de um elefante que em meio a uma manada de elefantes de todo jeito só Elmer era xadrez e colorido e não gostava nada, nada de ser como era. A História fala de diferenças e é um apelo à tolerância e ao respeito. O britânico David McKee é autor e ilustrador premiadíssimo e já vendeu com a série do elefante Elmer, milhões de livros no mundo inteiro. Aqui no Brasil, o livro foi publicado pela Editora Martins Fontes.



"Era uma vez uma manada de elefantes. Elefantes novos, elefantes velhos, elefantes altos ou magros ou gordos. Elefantes assim, elefantes assado, todos diferentes mas todos felizes e todos da mesma cor. Todos quer dizer, menos o Elmer. O Elmer era diferente. O Elmer era aos quadrados. O Elmer era amarelo e cor de laranja e cor-de-rosa e roxo e azul e verde e preto e branco. O Elmer não era cor de elefante."(…)
David McKee, Elmer, Martins Fontes.

domingo, 15 de novembro de 2009

A Semana promete!

Começa na terça, mais uma edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro e na sexta, depois de tanta confusão e adiamentos, finalmente, a Feira do Livro de Brasília! Em breve aqui, minha agenda e da Casa de Autores por lá!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Espaço Jô Oliveira

Esta é a capa do livro: Acorda Cordel na Sala de Aula de Arievaldo Viana com ilustrações de Jô Oliveira, publicado pelo Imeph. O que não falta é detalhe para ser apreciado no desenho, não é mesmo?

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Uma viagem poética para comemorar a reunificação da Alemanha!

Os 20 anos da queda do Muro de Berlim serão lembrados, em Brasília com música, poesia, gastronomia e literatura em mais um Sarau do Núcleo de Literatura do Espaço Cultural Zumbi dos Palmares da Câmara dos Deputados. Será na próxima segunda-feira 16/11 no Teatro Garagem no Sesc da 913 sul com entrada franca, a partir das 20 horas. Nesta 35ª edição do Sarau, que contará com a presença do embaixador da Alemanha Herman-Josef Sausen haverá oportunidade para que se conheça um pouco melhor a história, a arte e a cultura da Alemanha, potência científica e industrial que deixou marcas naquele que se chamou o Século das Luzes - o Iluminismo. Durante o Sarau, os participantes poderão associar fatos cruciais da história contemporânea com a queda do Muro de Berlim em 9 de novembro de 1989, e com a obra de uma das maiores expressões do humanismo literário: Herman Hesse ( 1877 - 1992). Nascido Alemão e naturalizado suiço, Hesse é autor de vários livros que ganharam o mundo, entre eles Sidarta e O Lobo da Estepe. Este último, inspirador do
Teatro Mágico só para os raros, ou na versão espanhola, só para os loucos, que ainda desafia inúmeros jovens artistas em vários países. Durante o Sarau haverá declamação de poemas, canções, comidas típicas e muitas outras manifestações que revelam a diversiade da arte e da cultura do povo germânico. Na programação, poesias de Goethe, Shiller e Brecht e músicas alemãs interpretadas pela cantora Janete Dornellas e pela maestrina Cláudia Costa. Reservas de mesas e convites podem ser feitas gratuitamente pelo e-mail: literaturadecamara@uol.com.br ou pelo telefone: (61) 3215-8080.
Fonte: Assessoria de Imprensa do Espaço Cultural da Câmara dos Deputados - Alessandra Rios

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Um outro passo em meio ao descompasso...


Fosse possível um suspiro, um respiro, uma pausa no turbilhão de coisas que fazemos e repetimos sempre, suspiraria, respiraria e me daria de presente uma pausa de muitos compassos. Fosse possível descompassar a vida para não passar com passos perdidos por tanta vida e por tantos caminhos, descompassaria ou simplesmente passaria.

Passaria, passarinho!

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Há 20 anos caía o Muro de Berlim!

Hoje completa 20 anos a queda do Muro de Berlim! Muitos dos leitores do blog nem eram nascidos, mas sabem o que é um muro e o quanto ele impede. Aquele, que foi festivamente derrubado no dia 9 de novembro de 1989 dividiu a Alemanha ( em Alemanha oriental - comunista e Ocidental - capitalista) por anos e anos, impôs limites, cerceou liberdades, foi símbolo intransponível da intransigência de uma época. A vida é feita de escolhas e eu torço muito para que a humanidade aprenda com os erros de antes e saiba escolher os caminhos de ser feliz, de respeitar as diferenças, sejam elas de qualquer espécie.
Que mais e mais muros possam ser derrubados dentro e fora de nós!

Dica de leitura

A dica de hoje traz a história do porquinho Bonifácio, um filhotinho de suínos bem diferente, pois não gostava de lama e sujeira como a maioria dos porcos. Para o desespero de seus pais, Boni, desejou até ter nascido pato só pra viver nadando. Quis ser porco de estimação e tinha assim um nojinho de chafurdar na lama sem razão nenhuma, só por ser porco que causava estranheza em eus irmãos. A Marilia Pirillo foi quem escreveu e ilustrou a história do Bonifácio, ela nasceu no Rio Grande do Sul e hoje mora no Rio de Janeiro! Tem vários outros livros publicados e um blog sempre cheio de novidades www.mariliapirillo.com
Acho que vou ter que pedir à Marilia pra mandar o verdadeiro Boni aqui pra casa pra dar uma forcinha pra turma daqui, que anda fugindo do banho! A gente troca só um pouquinho, tá? Eu fico com o Bonifácio e mando meus porquinhos, ops, meus meninos! Que tal?
Claro que muita gente deve achar que mãe parece sempre escolher a hora errada pra mandar tomar banho, não é? No livro, acontece o contrário, o porquinho todo limpinho chega no chiqueiro e todos ficam esperando pra vê-lo se lambuzar, coisa que ele não gosta nem um pouco.
A história é muito divertida! O livro saiu pela Martins Fontes e com certeza merece um lugarzinho bem especial na estante! O meu tem o autógrafo da Marilia e um carimbo do Boni fofíssimo!

Bonifácio, o porquinho
Texto e ilustrações: Marília Pirillo
Editora: Martins Fontes
2009

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Espaço Jô Oliveira

Hoje é sexta-feira e, por aqui, sexta-feira é dia de Jô Oliveira. O Ano já está quase terminando mas já foi eternizado na arte, na arte do Jô que fez o selo aí embaixo pra comemorar o Ano do Boi no calendário lunar chinês!


quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Ainda em tempo: Lançamento da nova edição do Jardim Encantado na Centopeia do Terraço Shopping!

Bom mesmo é ver nossas histórias ganhando as asas de outras imaginações...


O público dividiu o pequeno espaço do corredor lateral da loja Centopeia pra ouvir a história do Jardim Encantado, contada no novo Tapete em forma de livro gigante, idealizado pela sempre parceira Claudinha Weber ( aliás, ainda estou devendo mais fotos e detalhes do lindo material que faz a história da Joaninha de uma só pintinha, literalmente saltar das páginas do livro!) e executado em parceria pela própria Cláudia e pela Valdelice Braga Nascimento, que costurou a história e ajudou a dar forma ao "livrão"


Cada página é um tapete diferente...

A meninada mergulha numa versão em 3D da história e passeia também pelo Jardim junto
com todos os personagens!

A joaninha que adora vermelho aqui até se olha no espelho!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Mais Jardim!

E outra turminha animada também passeou pelo Jardim Encantado que eu descrevi com palavras e a Bia com imagens: o livro foi lido e recontado, reilustrado pelos alunos da Educação Infantil do Centro Educacional Maria Auxiliadora - CEMA!

Joaninha de uma só pintinha em seu cogumelo!


Ilustradores com a mão na massa...


Show de talentos, a Bia que se cuide!


Hora de ler a história na rodinha.


E, claro, posar para a foto com o livro nas mãos.

Meu beijo especial para os pequenos artistas e para toda a equipe do Cema!

O Jardim Encantado ganhou vida!

A história da Joaninha que tem só uma pintinha ganhou vida e saltou das páginas do livro com a divertida encenação feita pelas crianças do Maternal 3 do Centro de Educação Infantil da Associação dos Servidores do Senado Federal - Ceiassefe. Sob a direção da "Tia Claudinha" os bichinhos do Jardim Encantado dançaram, cantaram e contaram uma linda versão da história!
Claro que eu fui lá conferir, né?




Cenários, figurinos e personagens encantados! Parabéns a todos! Eu adorei!

Um encontro com Tatiana Belinky!

Foi no fim da tarde de uma quinta-feira que fui à casa da queridíssima Tatiana Belinky, entregar a caixa-presente com todos os desenhos e os limeriques feitos para o concurso do blog que homenageou a escritora. Ela adorou receber tudo, conversamos um bocado, tomamos café, rimos um tanto e trocamos livros. Conheci alguns de seus gatos e o Max, um cachorro muito atrapalhado e divertido, como a sua dona, Tatiana! Aos 90 anos, Tatiana é uma menina! Menina marôta, tagarela e de uma simpatia sem igual.

Aqui, dona Tati atacando de grafóloga, pegou meu caderninho e decidiu analisar minha personalidade pelas indicações de como eu escrevo. Explicou que estudou muitos anos grafologia e ainda se diverte com a caligrafia dos amigos. Aliás, ela me confessou que escreve todos os dias e à mão!
Folheou a nova edição do livro meu e da Bia: A Menina que Pescava Estrelas e disse ter adorado os desenhos e o título. Avisou que mandaria o seu parecer sobre a história depois que lesse. Estou esperando, é claro!
A capa da caixa-presente com a ilustração do André Neves e o limerique do Leo Cunha e no colo alguns dos trabalhos vencedores do Concurso!

Tatiana é apaixonante, tem um jeito moleca e a sabedoria de quem se liga à vida pelas paixões, entre elas, a Literatura!
A escritora foi amiga de Monteiro Lobato, fez a primeira adaptação dos textos dele para a TV e nunca escondeu ser uma apaixonada pela Emília. As duas são mesmo bem parecidas! Falantes, criativas e cheias de vivacidade! No dia em que nos encontramos, Tatiana havia visitado uma escola, depois da conversa com 200 crianças, vários autógrafos e muitas fotos, ela ainda queria mais, nossa conversa também rendeu boa prosa, uma prosa repleta da poesia que é a própria Tatiana!

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Dica de Leitura

O Livro O Lobo com texto de Graziela Bozano Hetzel, ilustrações de Elisabeth Teixeira e bela edição da Manati é daquelas surpresas boas que nos deixam com a alma leve! Estava desde junho quietinho esperando na estante. Veio na sacola, aliás na mala, do Salão FNLIJ e não teve pressa. Ontem no momento "aletramento materno" em que sempre sussuro uma história ou apresento um livro para Luiza, ele me pulou nas mãos... Que delícia! Tem um livro dentro do livro, um infinito de emoções sopradas, narradas e até caladas. Outra infinidade de maravilhas traçadas com delicadeza nos desenhos cheios de encantamento. Ainda estou emocionada com o livro!



Dentro do livro mora um lobo cinzento e moram outras histórias. Dentro do livro mora a fantasia, com o vento, a lua e a pradaria. Dentro do livro mora o sonho e uma menina chamada Lília. Dentro do livro mora a música e o silêncio; a presença e uma ausência. Dentro do livro mora um lindo livro!

Poesia no blog da AEI-LIJ Paulista

Os queridos colegas da AEI-LIJ Paulista (Associação dos Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil - Regional SP) em homenagem ao mês da criança publicaram por lá um poeminha que escrevi aos nove anos de idade. O blog está lindo recheado de delícias literárias! Uma grande honra estar por lá com meus versos! Quer conferir? Abaixo o link para o quadro Canto e Encanto da Poesia, que na edição de outubro divido com uma poesia de Regina Sormani.

AEILIJ PAULISTA: Homenagem ao mês da criança

sábado, 31 de outubro de 2009

Exposições bem diferentes!

A Semana de Valorização da Infância terminou. Foram vários dias de debates, conferências, palestras, cursos e oficinas que colocaram a Infância em pauta no Senado Federal. Uma pena que assunto tão importante como a valorização da infância no processo de construção da paz não tenha importado a mídia e oficinas maravilhosas, gratuitas, como a ministrada pelos Doutores da Alegria, sequer chegaram ao conhecimento de muita gente interessada que, se fosse informada teria ido.
A Semana terminou, a programação intensa e muito bem montada também. O saldo foi muito positivo: uma série de reflexões que proporcionou aos participantes uma visão bem ampla e diversificada do quanto já se faz e do quanto ainda é preciso fazer pela infãncia em nosso país. Quem não viu nada e não participou de nada, ainda tem uma chance de se encantar com um pouquinho do que aconteceu pelo Senado nos últimos dias, pois duas exposições continuam em Brasília até a próxima sexta-feira, com visitação aberta no fim de semana. A primeira é Infância e Paz - O Brincar na Construção da Paz. Pinturas em tecidos gigantes do artista plástico Toni Lucena sobre fotos de Ianê Heusi.

Foto: divulgação

A outra mostra reúne obras do acervo do Museu da Infância da Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC. Com entrada gratuita, as duas exposições podem ser conferidas até 05/11, de 9 às 17h, no Salão Negro do Senado Federal.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Espaço Jô Oliveira

A semana voou e hoje já é sexta-feira outra vez! E sexta-feira por aqui tem sempre o talento e as cores de Jô Oliveira.
A tela aí de baixo foi pintada com tinta acrílica e faz parte da decoração da Gibiteca Jô Oliveira, na Biblioteca Demonstrativa de Brasília.

Lançamento da Coleção Bem-Me-Quer em Brasília!

Foto: Ana Paula Bernardes - Roedores de Livros

Pensando em diversidade e respeito como duas palavras que não podem existir separadas e que se completam em seus conceitos, foi criada pelo Instituto dos Direitos da Criança e do Adolescente - Indica a Coleção de livros Bem-Me-Quer. São nove histórias e um audiolivro que falam em respeito à diversidade e que tratam a diversidade com respeito. A ideia é sensibilizar crianças, adolescentes e jovens para as muitas questões que envolvem preconceito e discriminação. São sete os temas tratados: classe social, deficiência, gênero, orientação sexual, raça/etnia, regionalismo e religião. O lançamento em Brasília será daqui a pouco às 19 horas na Biblioteca Nacional, em frente ao Museu da República.

A coleção por si só é diversa. Nove autores, nove ilustradores das mais diversas regiões, inclusive estrangeiros, dão um tom especial às obras. São eles: Ana Raquel, Jonas Ribeiro, Flávia Lins e Silva, Eliana Carneiro, Gilles Eduar, Adriana Falcão, Anna Cláudia Ramos, Márcia Cristina Silva, Chico Salles, Raquel Echenique, Leícia Gotlibowski, Maurenilson Freire, José C. Lobo e Jô Oliveira. O projeto gráfico é do designer Alex Chacon. Com tanta gente, cada livro tem um tom, um traço, uma letra. Cordel, narrativas, poesia, aventuras, descobertas, conflitos, superação e compreensão são temas tratados para estimular os leitores a perceberem a riqueza de ser diferente.
O décimo item da Coleção é um presente maior para a imaginação. Trata-se de um audiolivro com todas as histórias contadas por profissionais e musicadas pelo violonista Jorge Brasil. Um toque de sensibilidade para as pessoas com deficiência visual, mas que pode ser ouvido por todos sem distinção.
Toda a coleção é bem bacana, mas dois dos nove títulos chamam a atenção pela maneira como construíram a história: Em Como Somos, com texto da carioca Flávia Lins e Silva e Ilustrações da argentina Leicia Gotlibowski, a Sídrome de Down é tratada de forma curiosa e sensível. A história é narrada pela ótica de um garoto que ganha uma irmã portadora da síndrome e por não entender suas características físicas e seu tempo, imagina que ela veio do Japão ou do outro lado do mundo! No título Roda Gigante, com texto de Adriana Fal~cão e Ilustrações de José Carlos Lollo o que atrai é o belo projeto gráfico e a concepção do uso das cores para falar de religião!
O projeto tem apoio da Fundação Itaú. Todas as bibliotecas do país irão receber uma coleção com os nove livros e o audiolivro.

Ainda é preciso fazer muito, mas temos o que comemorar!

A data foi ontem: 29 de outubro, Dia Nacional do Livro, mas em tempos de Manifesto por um Brasil Literário, em que muitos se unem na tentativa de fazer do páis, um país leitor é sempre hora de celebrar o livro, a leitura e o universo que envolve a literatura. Ler por prazer, ler por encantamento, por paixão e não por obrigação! Esse precisa ser o norte de qualquer ação em prol da leitura. Hoje é preciso ressignificar o ato de ter um livro nas mãos. Sempre que se fala em formação de leitores, em incentivo à leitura, fala-se em criar atrativos. Ora, um bom livro é o próprio atrativo! Só precisa estar disponível para o grande encontro, ou seja, precisa chegar às mãos do leitor. Espalhadas pelo país, várias iniciativas vêm trazendo resultados ao posibilitar que mais e mais pessoas possam abrir um livro e se deixar levar pela história. Clubes,agentes de leitura que percorrem sertões e cidades em bicicletas, bibliotecas em ônibus, açougue, banheiros ou baús, malas e sacolas, aventais de livros que chegam para gente de todas as raças, credos e classes sociais. Mas ainda é pouco, as ações precisam se multiplicar, garantir que os livros sejam alados e cheguem sempre ao leitor, a todo leitor, mesmo àquele que ainda não se descobriu um.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Agora os encantos!

Primeiramente, peço perdão aos leitores assíduos que visitam o blogue diariamente em busca de novidades, pois as postagens nem sempre têm sido diárias. Ando "internada" no Seminário Infância e Paz, que acontece no Senado até a próxima sexta-feira com intensa e maravilhosa programação e ainda entre uma palestra e outra, uma oficina e uma conferência não deixei de visitar escolas e cumprir agendas com os grupos dos quais faço parte. Na terça e na quarta participei de oficinas de brincar, coisa muito séria e que vem mudando a rotina nos hospitais do país. O primeiro encontro foi com a turma do Viva e deixe viver www.vivaedeixeviver.org.br contadores de história que transformam enfermarias, ambulatórios e até UTIs em vários hospitais brasileiros. Quarta foi a vez de uma oficina intensiva de "Besteirologia", com Wellington Nogueira, criador do Doutores da Alegria www.doutoresdaalegria.org.br, que entre bolinhas de sabão, percussão feita com seringas e luvas cirúrgicas, prescrições de fantasia e muita alegria, ao lado dos não menos especialistas, Fernando e Soraia, expurgaram a sisudez em pleno Senado Federal, extrapolaram expectativas e foram obrigados a atender de improviso um caso crônico de riso solto!
Como são quase três da manhã e a quinta-feira já não é mais amanhã, despeço-me na mais que honrada compania de um iluminado trio de "beisteirologistas", que aliás só pude mostrar aqui, graças à gentileza da Crishna Morelo, autora da foto.

Espaço Jô Oliveira

Com alguns dias de atraso, mas ainda em tempo!

Ilustração para o livro "A Árvore dos Gingongos" de Celestina Fernandes