quarta-feira, 12 de setembro de 2018

V FESTIVAL ITINERANTE DE LEITURA



Mais uma edição do Uniduniler todas as Letras - Festival Itinerante de Leitura concluída com sucesso!
Foram 16 eventos literários com a participação de artistas de Brasília, do Brasil, de Portugal e da Bielorrússia. Concertos Literários, Leituras sensoriais com bebês, leituras partilhadas em creches, asilos, hospitais, casa abrigo. O V Festival Itinerante de Leitura vai guardar cada sorriso, cada abraço!
O documentário é uma produção Dom Filmes.
Mais so bre o  V Festival você pode ver aqui e se quiser conhecer melhor o Uniduniler Todas as Letras pode passear por aqui também



terça-feira, 26 de junho de 2018

Já nas ruas mais uma edição do Uniduniler todas as letras - Festival Itinerante de Leitura!

Idosos relembrando brincadeiras da infância, crianças descobrindo o bom de dividir lembranças, memórias e descobrindo brincadeiras de outros tempos e as várias formas de ler1 Assim foi a abertura do V FIL - Festival Itinerante de Leitura com um encontro de gerações, unindo avós e netos, jovens crianças e idosos no Centro de Convivência de São Sebastião, na tarde do último dia 18 de junho. Depois de muitas leituras, juntos colorimos com versos e ilustrações o famoso céu de Brasília, com a revoada das pipas poéticas! Teve quem relembrasse a própria infância e quem descobrisse que as brincadeiras de outros tempos que não precisavam de wi-fi ou nenhuma tecnologia, podem ainda hoje garantir horas de diversão e muitos sorrisos! Pipas com trechos de livros dos escritores que já participaram do Festival encheram de alegria gente de todas as idades!
















Este ano com patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura, o V FIL terá convidados locais, nacionais e internacionais. Percorrerá 9 Regiões Administrativas do Distrito Federal em 16 eventos literários. A caravana Poética do Uniduniler todas as letras - V  FIL vai passar por creches, casa abrigo, escolas, acampamentos e assentamentos rurais, hospitais, centros de atendimento a pessoas com necessidades especiais e sempre promovendo o encontro dos autores, ilustradores com os leitores e mesmo com quem nunca teve a oportunidade de abrir um livro ou partilhar uma história!
A programação completa você confere aqui no blog.

sexta-feira, 11 de maio de 2018

UNIDUNILER TODAS AS LETRAS IV FIL



Mesmo sem o patrocínio institucional o Uniduniler todas as letras - Festival Itinerante de Leitura FIL, realizou em 2017 sua quarta edição! Foi um FIL menor em número de ações, mas enorme em afetos e  realizações! Um pouco do que vivemos no IV FIL você pode sentir dando um "play" no mini documentário que está saindo agorinha do forno!

sexta-feira, 30 de março de 2018

Escadaria de Leituras - 100 livros para começar a ler com muito prazer e, desde o ventre, construir um caminho leitor pleno de alegria e descobertas!


Escadaria de leituras
Por: Alessandra Roscoe

Provocada por Beatriz Sanjuan, no curso: Arte, palavra e leitura na Primeira Infância, construí minha escadaria de leituras, degrau por degrau, misturando a minha própria história e memória de leituras afetivas com as histórias leitoras dos meus três filhos. São 100 livros incríveis que indico para ler antes de crescer e partilho com vocês, mas não sem confessar: sofri para deixar de fora tantos outros. Minha escada tem início antes mesmo do primeiro degrau, com os caminhos que me levaram aos primeiros livros. Dos acalantos (com os quais fui embalada desde sempre nas vozes da mãe, do pai dos avós, tios e primos mais velhos), às leituras que iniciei com os filhos ainda em meu ventre. Antes do primeiro degrau, as vozes, os cantos, as leituras partilhadas, os livros lidos em voz alta.


                                        No Primeiro degrau, livros amorosos e divertidos:

                    No segundo degrau, livros que já permitem alguma interação e o brincar de ler:

         No terceiro degrau, um convite à contemplação e às histórias que se constroem na partilha
         da leitura, com os livros de imagem, com as narrativas visuais:

                 No quarto degrau, leituras diversas, já com mais texto em prosa ou em verso:

   No quinto degrau, mais leituras divertidas se misturam com histórias e imagens que fazem pensar:

No sexto degrau, histórias cantadas, poesia, trava-línguas, limeriques. Uma viagem
pelas possibilidades e sonoridades da linguagem:

No sétimo degrau, livros poéticos e divertidos que mostram o quanto ler pode ser
divertido e inspirador!

No oitavo degrau, novas explorações sobre as diferentes linguagens e também em
narrativas que emocionam:

No nono degrau, um pouco sobre as possibilidades do livro objeto: projetos gráficos
diferenciados, histórias de lugares pouco conhecidos, ilustrações bordadas, a
palavra, o livro e a imaginação como protagonistas de algumas histórias:

No décimo degrau, livros que falam de sentimentos: medos, angústias  saudades, desejos, culpa, raiva...

No décimo primeiro degrau, um passeio por livros em outros idiomas e histórias de outros países:

No décimo segundo degrau, histórias de autores que adoramos e que passam de pai pra filho:

No décimo terceiro e último degrau, livros para ler em capítulos, um pouco todo dia e para que aqueles já são leitores autônomos possam ler sozinhos também:

Aqui a escada completa:

 Todos esses são livros deliciosos para ler com bebês e crianças ao longo dos primeiros anos de vida!

Agora a lista com títulos e autores de cada um dos 100 livros da minha escadaria! 
1 - Acalantos, de Bia Bedran, com ilustrações de Ziraldo.
2 - Caixinha de música, de Roseana Murray, ilustrações de Sérgio Magalhães e músicas de Guga Murray.
3 - Clave de lua, poemas e Leo Cunha, ilustrados por Eliardo França e musicados por André Abujamra, Renato Lemos e Luiz Macedo.
4 - Ciranda de anel e céu, Sylvia Orthof, ilustrações de Cláudia Scatamacchia.
5 - Contos da mamãe gansa de Perrault.
6 - Reinações de Narizinho, de Monteiro Lobato.
7 - Pinóquio, de Carlo Collodi numa releitura em versos de Lecticia Dansa e ilustrações esculpidas em madeira por Salmo Dansa.
8 - Contos Maravilhosos Infantis e Domésticos de Jacob e Wilhelm Grimm, com ilustrações de J. Borges.
Degrau 1:
9 - Coleção Sim, Bia Villela - Era uma vez um gato xadrez.
10 - O pequeno Livro, Marcelo Cipis.
11- Coleção O que é? O que é? , Guido Van Genechten É um ratinho?
12 - Classificados e nem tanto, de marina Colassanti com xilogravuras de Rubem Grilo.
13 - Eu vi! de Fernando Vilela.
14 - Adivinha quanto eu te amo, de Sam McBratney com ilustrações de Anita Jeram.
15 - Pedro Carteiro, baseado nas histórias originais de Beatrix Potter.
16- Gildo, de Silvana Rando.
Degrau 2:
17 - O dariz, de Olivier Douzou.
18 - Quem quer brincar comigo? de Tino Freitas com ilustrações de Ivan Zigg.
19 - Aperte aqui, de Hervé Tullet.
20 - Pato! Coelho! de Amy Krouse Rosenthal com ilustrações de Tom Lichtenheld.
21 - Tinha uma velhinha que engoliu uma mosca, de Jeremy Holmes.
22 - Uma lagarta muito comilona, de Eric Carle.
23 - Bruxa, bruxa venha à minha festa, de Arden Druce com ilustrações de Pat Ludlow.
Degrau 3:
24 - Ops, de Marilda Castanha.
25 - Selvagem, de Roger Mello.
26 - Vento, de Elma
27 - Flop, a história de um peixinho japonês na China, de Laurent Cardon.
28 - Onda, de Suzy Lee.
29 - A bruxa e o Espantalho, de Gabriel Pacheco.
30 - Telefone sem fio, de Ilan Brenman e Renato Moriconi.
Degrau 4:
31 - Psiquê, de Ângela-Lago.
32 - Ou isto ou aquilo, Cecília Meireles com ilustrações de Odilon Moraes.
33 - Asas, Maya Hanosch com ilustrações de Ofra Amit.
34 - Margarida, de André Neves.
35 - Chapeuzinho Amarelo, Chico Buarque com ilustrações de Ziraldo.
36 - Uxa ora fada, ora bruxa de Sylvia Orthof com ilustrações de Gê Orthof.
37 - O Reizinho Mandão, de Ruth Rocha com ilustrações de Walter Ono.
38 - Flicts, de Ziraldo.
39 - A árvore generosa, de Shel Silverstein.
Degrau 5:
40 - Roupa de brincar, de Eliandro Rocha com ilustrações de Elma.
41 - A princesinha medrosa, de Odilon Moraes.
42 - Só um minutinho de Ivan Zigg.
43 - A terra do Lá, de João Anzanello Carrascoza com ilustrações de Ionit Zilberman.
44 - E os pintinhos? Piu! Angela Leite de Souza
45 - Quem soltou o Pum? Blandina Franco e José Carlos Lollo.
46- O homem que amava caixas, de Stephen Michael King.
47 - Tom, de André Neves.
Degrau 6:
48 - Dona Baratinha e outras histórias, Francisco Gregório Filho com ilustrações de Martha Werneck.
49 - A sopa supimpa - Estevão Marques, Marina Pittier e Fê Sztok com ilustrações de Suppa.
50 - Pé de poesia, de Wilson Pereira com ilustrações de Marilda Castanha.
51 - O jogo da Fantasia, Elias José com ilustrações de Cláudia Scatamacchia.
52 - Rima ou Combina? Marta Lagarta com ilustrações de Suppa.
53 - Temqueliques Limeriques do poderoso e perigoso Temque, de Tatiana Belinky com ilustrações de Suppa.
54 - Uma letra puxa a outra, José Paulo Paes com ilustrações de Kiko Farkas.
Degrau 7: 
55 - É um livro, Lane Smith.
56 - Exercícios de ser criança, Manoel de Barros com ilustrações bordadas pela família Dumont.
57 - O menino que chovia de Cláudio Thebas com ilustrações de Ivan Zigg.
58 - Cadê o juízo do menino? Tino Freitas com ilustrações de Mariana Massarani.
59 - História em 3 atos de Bartolomeu Campos de Queirós com ilustrações de André Neves.
60 - Mania de explicação de Adriana Falcão com ilustrações de Mariana Massarani.
61 - O livro negro das cores de Menena Cottin com ilustrações de Rosana Faría.
Degrau 8:
62 - Menina bonita do laço de fita, de Ana Maria Machado com ilustrações de Claudius.
63 - Uma Andorinha só, de Luciano Pontes.
64 - Zoo, de João Guimarães Rosa com ilustrações de Roger Mello.
65- A Festa no céu, um conto do nosso folclore, Angela Lago.
66 - Pedro e Tina, um amizade muito especial, Stephen Michael King.
67 - Chão de peixes de Lúcia Hiratsuka.
68 - Mil e uma estrelas de Marilda Castanha.
Degrau 9 :
69 - A moça Tecelã, marina Colassanti com ilustrações bordadas da família Dumont.
70 -  O segredo da Chuva, Daniel Munduruku com ilustrações de Marilda Castanha.
71 - Fonchito e a Lua de Mario Vargas Llosa com ilustrações de marta Chicote Juiz.
72 - Os Fantásticos livros voadores de Modesto Máximo, de William Joyce.
73 - A grande fábrica de palavras, de Agnes de Lestrade com ilustrações de Valéria Docampo.
74 - Introduzindo Olavo Holofote de Leigh Hodgkinson.
75-  A grande viagem da senhorita Prudência de Charlotte Gastaut.
Degrau 10: 
76 - Vai embora grande monstro verde, de Ed Emberley.
77 - Fica Comigo, de Patricia de Arias com ilustrações de Cris Eich.
78 -  O pato, a morte e a tulipa de Wolf Elbruch.
79 - A raiva, de Blandina Franco e José Carlos Lollo.
80 - Mamãe Zangada, de Jutta Bauer.
81 - O coração e a garrafa, de Oliver Jeffers.
82 - A parte que falta, de Shel Silverstein.
83 - Onde vivem os monstros, de Maurice Sendak.
Degrau 11:
84 - A lenda de Pedro e Inês, de Margarida Almeida com ilustrações de Margarida Lisboa Pina.
85 - The Tale of Peter Rabbit, de Beatrix Potter.
86 - Mamá fue pequeña antes de ser mayor, de Valérie Larrondo com ilustrações de Caludine Desmarteu.
87 -Cosas con plumas, de Jorge Luján com ilustrações de Mandana Sadat.
88 - The cat in the hat, de Dr. Seuss.
89 - el otro Pablo, de Mandana Sadat.
Degrau 12:
90 - Os bichos que tive ( memórias zoológicas), de Sylvia Orthof com ilustrações de Gê Orthof.
91 - Contos de enganar a morte, de Ricardo Azevedo.
92 - O mist´rio do Coelho Pensante, de Clarice Lispector com ilustrções de Mariana Massarani.
93 - A fada que tinha ideias, de Fernanda Lopés de Almeida com ilustrações de Edú.
94 - O gigante egoísta, de Oscar Wilde com ilustrações de márcia Széliga.
Degrau 13:
95 - Pippi Meialonga de Astrid Lindgren com ilustrações de Lauren Child.
96 - Alice no País das Maravilhas/ Alice no País do espelho, de Lewis Carrol com ilustrações de Lila Figueredo.
97 - a vaca Voadora, de Edy Lima com ilustrações de Michelle Iacocca.
98 - O pequeno Nicolau, de Sempé com ilustrações de Goscinny.
99 - A bolsa amarela, de Lygia Bojunga com ilustrações de Marie Louise Nery.
100 - Confissões de um vira-lata, de Orígenes Lessa com ilustrações de Orlando Pedroso.

Boas leituras!




segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Reconhecimento Internacional!

E justamente neste ano que, mesmo sem o patrocínio institucional, realizamos a IV edição do Uniduniler Todas as Letras - Festival Itinerante de Leitura, receber este reconhecimento nos faz crer que todo sonho que se sonha junto é maior! Obrigada a cada um que não nos deixa desistir de semear livros, leituras e afetos!

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

!

O patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal não veio em 2017, mas o Uniduniler todas as letras não desistiu de espalhar leituras e afetos com o Festival Itinerante de Leitura - FIL. Por isso mesmo, resolveu lançar uma campanha pública de financiamento coletivo, onde todos podem colaborar e ajudar a sonhar a quarta edição deste Festival. Em três edições de sucesso, o FIL já realizou 60 eventos diferentes em creches, asilos, hospitais, casas de abrigo, feiras e parques. O foco são as leituras afetivas com bebês, idosos, pessoas com necessidades especiais ou em vulnerabilidade social. Sempre com escritores, ilustradores e mediadores de leitura convidados e eventos que primam pelo prazer de descobrir nas leituras literárias o prazer de partilhar histórias e vivências únicas.
Quer saber mais?
Então clica aqui para assistir ao vídeo de uma das edições e aqui para se tornar também um realizador. A colaboração pode ser única e a partir de 10 reais. A campanha ficará ativa até o dia 09 de outubro de 2017. São três metas distintas a serem atingidas e a cada uma delas, uma etapa diferente do Festival a ser concretizada e com a ajuda de todos os que acreditam neste projeto.
Preparamos recompensas bem bacanas para os benfeitores do IV FIL

terça-feira, 13 de junho de 2017

Uniduniler todas as letras III Festival Itinerante de Leitura: Leitura sensorial com cegos do DV na Trilha



Uma das mais emocionantes ações da III Edição do Uniduniler todas as letras - Festival Itinerante de Leitura foi a leitura sensorial com a turma do DV na trilha. Participaram comigo os escritores: Dilan Camargo e Stella Maris Rezende. Foi pura emoção. No pequeno documentário que fizemos, você pode conferir um pouco de tudo o que vivemos!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Uniduniler Todas as Letras III Festival Itinerante de Leitura Leitura: Brincar de Ler? Tudo a ver!

Mais um Festival Itinerante de Leitura Uniduniler todas as letras, projeto realizado com patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Governo do Distrito Federal foi concluído. Outra vez as alegrias e partilhas, vividas em mais de 20 ações com os mais diversos públicos e todas de incentivo à leitura e ao prazer de ler e brincar de ler em todas as idades e em qualquer lugar, prevalecem! A sensação é a do dever cumprido e a certeza de que a economia criativa, a arte e o sonho serão sempre um caminho a seguir. Obrigada a todos que fazem parte desta história. Já estamos na luta para tentar viabilizar em 2017 o IV Festival. Por enquanto, aproveitem os vídeos deste último. Publicaremos 4, um a cada semana! O primeiro já está no ar! Curtam, compartilhem, divulguem!


quarta-feira, 2 de março de 2016

UNIDUNILER TODAS AS LETRAS - FESTIVAL ITINERANTE DE LEITURA




Foram duas edições, convidados muito especiais entre escritores, ilustradores, mediadores de leitura, músicos, contadores de histórias. De mãos dadas com a escritora Alessandra Roscoe, coordenadora do Festival, formaram uma verdadeira caravana literária que percorreu mais de 30 cidades, passando por creches, escolas, hospitais e asilos públicos. Com patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura do Governo de Brasília, o Festival Itinerante de Leitura leva livros, leituras afetivas e muita diversão por onde passa. Neste vídeo, um resumo das duas primeiras edições, no olhar sensível de Ronaldo Lúcio e Adriana Franzin!

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Balanço de 2015 - Um ano de sumiço por aqui e de muito, muito trabalho!


2015 foi um ano repleto de projetos, viagens, realizações! mesmo com a crise que desacelerou o mercado editorial no país, publiquei dois títulos novos: A primeira vez numa noite do pijama, ilustrações de Tati Rivoire, Franco Editora e Dentro do Escuro mora um segredo, ilustrações de Albert Arrayás, Editora Gaivota. Tive a alegria de viajar pelo páis e de participar de projetos inspiradores como o Proler , de Caxias do Sul, A Feira Literária do Dom Bosco, em Resende-RJ, A FLIP em Paraty, A Armação Literária de Búzios, O Sesi- Literatura Viva - SP e tantos outros. Visitei escolas, ministrei oficinas e cursos e tive a alegria de integrar projetos maravilhosos apoiados pelo Fundo de Apoio à Cultura - FAC, como o Grão em Grão, de Adriana Nunes e Adriano Siri que levou literatura e palhaçaria para dentro de hospitais públicos no Distrito Federal, Pupila d'água, de Clarice Cardell e Fernanda Cabral, de teatro para bebês em creches públicas e o Festival Primeiro Olhar com a oficina Música e Fraldas, do maestro português, Paulo Lameiro. Também com apoio e recursos do FAC-DF, da Secretaria de Cultura realizei a segunda edição do Uni duni Ler todas as letras - Festival Itinerante de Leitura, que percorreu com ações de incentivo à leitura voltadas para bebês, crianças com necessidades especiais e idosos, creches, hospitais e asilos em 20 Regiões Administrativas do DF. Na edição 2015, escriotores, ilustradores, músicos, mediadores de leitura, especialistas em primeira infância do Brasil e de Espanha integraram a caravana literária que percorreu o DF entre junho e dezembro e agora o sonho recomeça! Estamos de novo na disputa pela verba destinada à Literatura no FAC e bem colocados, em primeiro lugar com 99 pontos no edital, que está em fase de recursos. Se tudo der certo, em 2016, realizaremos a terceira edição do Festival Itinerante de Leitura! E enquanto o ano não está em ritmo alucinado, retomo as postagens por aqui e convido a todos para conhecerem também a página do Festival, com fotos, relatos, reportagens e vídeos das ações dos dois Festivais já relaizados: http://unidunilertodasasletras.wordpress.com

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Vem aí o II Festival Itinerante de Leitura Uni duni Ler todas as Letras!




Preparem seus corações e suas mentes! Vem aí a segunda edição do Festival Itinerante de Leitura Uni duni Ler todas as letras – FIL! Com duas grandes etapas em agosto e setembro, serão mais de 15 eventos em várias Regiões Administrativas do Distrito Federal. O projeto tem patrocínio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura e realiza ações de incentivo à leitura literária em creches, asilos públicos, escolas, parques. O foco é a leitura partilhada com bebês e idosos, mas claro que todos são convidados a participar, afinal, boas leituras são para todas as idades. Em 2015/2016 o Festival terá convidados muito especiais, como os da primeira edição.
A programação está sendo montada com muito carinho e em breve tudo estará aqui para quem quiser acompanhar, participar, divulgar. Os eventos do Festival serão inteiramente gratuitos e, apesar de pensados para os bebês e os idosos, são abertos a todos! Em agosto estarão no FIL, a escritora e ilustradora, Marilda Castanha (MG), a escritora espanhola radicada no Brasil, Patricia de Arias (Espanha/RJ) e o músico, Guga Murray (RJ), além da escritora, Alessandra Roscoe, que coordena o Festival. Para a etapa de setembro, já confirmaram presença o escritor, ilustrados e animador francês, Laurent Cardon (SP) e o escritor, ilustrador, ator Luciano Pontes (PE). O Festival contará também com a participação de escritores e mediadores de leitura de Brasília. Neste post, a imagem da revoada de balões poéticos, todos recheados com trechos dos livros dos convidados da primeira edição do FIL ( André Neves, Jonas Ribeiro, Leo Cunha, Marília Pirillo). A revoada fez parte da programação de setembro de 2013! E vamos continuar espalhando leituras, afinal, ler e ler com prazer, faz toda a diferença!

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Depois de tanto silêncio... Um presente!

Às vezes, mesmo com muito a falar, só o que ecoa é o silêncio. Um silêncio cheio de dizeres e que precisa também ser vivido, experimentado, lapidado! Este sempre foi um espaço de afetos e ainda é! Passou uns tempos adormecido e agora as palavras se plantam aqui, até com certa insegurança, mas com a certeza de que são a voz que precisa retomar o diálogo. Eu volto às postagens, querendo sorver tudo o que ficou no ar, volto por necessidade da escrita constante! Volto pra tentar calar, desta vez, a falta que estar aqui diariamente me fez! E volto pra falar de Leitura!
Contos, cantos e encantos acaba de fechar uma parceria com um clube do livro muito legal. Em fins do ano passado, fui convidada pela Booxs on Line para fazer parte de um time de especialistas que iria indicar livros e leituras num projeto de assinatura literária para crianças. A ideia não é nova, mas a Booxs, além de encaminhar os livros ( dois por mês) numa caixa super convidativa, entrega também dicas, elaboradas pelos especialistas, de como aproveitar melhor as leituras e mantém um site com entrevistas, vídeos e um conteúdo de alta qualidade focado no prazer de ler e, mais, no prazer de ler em família. Confira aqui. As assinaturas podem ser feitas para entregas mensais e constantes ou para uma única vez, pra quem quer só presentear alguma criança. Booxs é a mistura de BOOK e BOX, duas palavras em inglês que significam Livro e Caixa e é exatamente isso, livros na caixa, que os assinantes recebem em casa.
As assinaturas são por faixa etária de acordo com as idades das crianças: 0 a 3 anos, 4 a 6 anos, 7 a 9 anos e 10 a 12 anos.
A parceria Booxs/ Contos, cantos e encantos vai disponibilizar um desconto de 20% na primeira mensalidade de quem fizer a assinatura com indicação aqui do blog. Para isso basta acessar o site: booxs.com.br e na hora de fazer o cadastro informar o código promocional CCE2015.





sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Tempo de esperar




Em meio ao ritmo alucinado que a vida moderna nos impõe, fui surpreendida por um vagar inspirador e reconfortante! Antes preciso dizer que desde que resolvi trocar a correria do jornalismo, a rotina nas redações pela literatura, meu tempo é outro. Corro muito ainda, viajo bastante, escrevo todo dia, visito escolas, coordeno oficinas, projetos e inúmeras atividades ligadas aos livros, à leitura, à literatura. Tem também a casa, o marido, os três filhos... Os dias parecem curtos, mas mesmo assim, o meu tempo é outro. Há o espaço de contemplar. Trabalho muito em casa e na manhã desta quinta-feira de um agosto sempre bem árido aqui no Cerrado, fui presenteada por um único cacho de flores amarelas numa das mudas de Ipê que coleciono no jardim. Obra muito mais do marido que minha, cada canto do jardim aqui tem um nome, uma história! A casa, a família e tudo o que somos, acho que tem, de certa forma, uma relação com este jardim. Ele expressa nossos desejos, guarda nossas promessas, invade várias partes da casa e nos permite guardar sem gaiolas ou estufas passarinhos e flores. Plantamos nele futuro e passado. E hoje o galho ainda franzino da mudinha que plantei semente há alguns anos ter explodido cor e beleza neste único bouquet de flores, remexeu muita coisa em mim. Principalmente saudades e a reflexão sobre a espera. Sobre todas as nossas esperas. As flores que despontam agora são a própria esperança da grandiosidade que a certeza da árvore guarda. É um presente que nos escancara sem pudores o futuro já adubado e que nem precisa ser regado. Nos incita a sonhar, acreditar, a saber esperar com o vagar que as coisas infinitas exigem. O importante é saber olhar com o olho parado e respirar toda a eternidade que este instante mágico carrega

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Unid uni Ler na Campanha Nacional de incentivo à leitura da TV Globo: Quem Lê viaja!

Incentivar à leitura é mais que um desafio, uma missão e desde que lançamos a campanha e o manifesto por mais livro e leitura na programação das Tvs Abertas, muita coisa já mudou. A petição foi criada em 2009 e ainda pode ser assinada aqui, mas muitas novelas já começaram a mostrar personagens lendo ou comentando livros, presenteando outros personagens com livros e todos sabemos a força que tem a televisão para influenciar gostos e hábitos. Matérias sobre livros e leitura são cada vez mais frequentes na programação e até campanhas como a Quem lê viaja da TV Globo, que tive a honra de abrir aqui no Distrito Federal, como escritora convidada, da primeira Roda de Leituras. Eu e o jornalista Guilherme Portanova, do Bom dia DF, tivemos no dia 29/07/2014, uma manhã muito especial entre livros e descobertas com mães e filhas do Instituto Proeza, instituição que com ajuda do Criança Esperança, ensina mães a bordar e filhas a dançar balé numa tentativa de trabalhar autoestima e colocação social de mulheres carentes.


Passamos horas felizes entre livros, leituras e memórias literárias, fizemos um varal de lembranças e descobrimos que a leitura pode ter infinitas formas e que mesmo aqueles que não são alfabetizados sabem sim ler e ler muito! A equipe da TV Globo foi conferir a nossa Roda e registrou tudo:
Veja a matéria aqui.

Notícia boa!

Não é de hoje que Cantos, contos e encantos espalha que a leitura para os bebês ainda no ventre traz muitos benefícios. Agora, a Sociedade Americana de Pediatria está recomendando que os pediatras e obstetras prescrevam a leitura para as "barrigas" como forma de estreitar as relações afetivas com o bebê durante a gestação. O Aletramento Fraterno, há vários anos comprova os benefícios todos desta atitude simples de ler em voz alta, durante a gravidez. A Sociedade Brasileira de Pediatria gostou da ideia e decidiu recomendar aqui também no Brasil a leitura para o ventre. Uni duni Ler, o clube de bebês leitores, surgiu para dar continuidade ao trabalho das oficinas do Aletramento Fraterno, pois aqueles leitores que se formaram no ventre das mães, não podiam perder o contato com os livros, com a literatura. O clube se formou numa creche em Brasília, com 20 sócios e 30 livros. Desde 2010, toda terça-feira, eles se reúnem na creche que todas as crianças frequentam para "ler"com seus pais e irmãos e trocar livros. O acervo do Uni duni Ler reúne hoje mais de 500 títulos sempre trocados e renovados e muitos dos sócios fundadores do Clubinho, que começaram com meses, ou com menos de dois anos, ainda fazem parte das cirandas semanais. Irmãos mais novos chegaram, outros entraram e agora, os primeiros leitores do Clube começam a ser mediadores de leitura, mesmo sem estar alfabetizados. Em julho, o SBT foi nos conhecer:Veja a matéria aqui:

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Dica de Leitura


De vez em sempre o carteiro traz presentes vindos de vários cantos! O último pacote veio com dois livros bem legais da querida amiga Sandra Ronca, autografados com carinho e, claro, fizeram sucesso em casa e na mala do Uni duni Ler, o clube dos bebês leitores! Escolhi pra Dica de Leitura de hoje o divertido O sumiço do O! Imaginem vocês o tamanho da confusão quando a letra rebelde decide sumir! Com texto rimado e cheio de bom humor, Sandra nos conduz pelo enredo com delicadeza e nos apresenta também ilustrações cheias de cores e personalidade. Mariana é a menina da história, uma menina que adora ler e que se desespera ao descobrir que a letra O desaparece e que sem ela tanta coisa deixa de existir. Aqui em casa, as aventuras da vogal furona renderam muitas risadas e brincadeiras. A partir da leitura, os meninos começaram a sumir com várias letras só pra testar a importância de cada uma e pra ver o estrago que um sumiço desses pode causar, na leitura, na escrita, na fala! Ainda bem que por aqui todas as letras do alfabeto andam bem quietinhas e sem planos de fuga! O sumiço do O foi escrito e ilustrado pela carioca Sandra Ronca e publicado pela Editora Prumo, vale a pena passear pelas páginas do livro e desvendar o mistério do desaparecimento do O!

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Encontro do curso Linguagem Musical EAPE - UnB

No dia do abraço, 22/05/2014, fui abraçada de várias formas ao participar como convidada do Encontro Linguagem Musical promovido pela EAPE - Escola de Aperfeiçoamento dos Profissionais de Educação com a Universidade de Brasília!

O encontro aconteceu num cenário que faz parte da minha história: o auditório da EAPE, que hoje funciona na antiga sede da Escola de Aplicação da Escola Normal de Brasília, onde estudei do jardim à sexta série, hoje sétimo ano do ensino fundamental e foi ali, no mesmo palco que ocupei com meus livros, histórias e cantigas, na manhã de quinta-feira, que cabulei minha primeira aula e por causa de um piano de quarto de cauda! Eu estudava na parte da tarde, minha mãe me deixou na entrada da escola antes da aula e eu, a caminho da minha sala, vi, de uma janela entreaberta, o piano também aberto no meio do palco. Entrei e me perdi no tempo e nas descobertas todas, era 1979, eu com nove anos de idade. Ao fim do dia, quando minha mãe foi me buscar, a professora avisou que eu havia faltado e minha mãe desesperada, argumentou que havia me deixado na escola no começo da tarde. Quando me encontraram quase sete da noite eu ainda batucava no piano, tomei pito e fiquei de castigo, mas anunciei que tinha aprendido muito mesmo sem sala de aula. Não convenci ninguém, mas hoje entendo que aquilo serviu talvez para hoje eu ter podido encorajar os professores do curso de linguagem musical, pois mesmo sem saber música formalmente, não leio partituras e não decifro os códigos, eu sei que a musicalidade é parte de mim e do meu trabalho! Tenho livros com cds de cantigas que compus e também canto histórias! Acho que porque nunca tive medo de me assumir musical, informalmente musical! Talvez seja essa liberdade que nos falta pra fazer o que imaginamos impossível!

Fui abraçada por todos do curso, pelo Christofer, que coordena as oficinas pedagógicas, pela Aldanei Menegaz, encantadora de tantas histórias, que me fez o convite, pela Patrícia Pederiva, da Unb e amiga de outras datas, pelas educadoras Malu e Andréia e também pelo batucadeiro, Ricardo Amorim! Todos dividiram suas histórias e seus saberes no Encontro e me encheram de uma felicidade sem tamanho! O outro abraço veio da Luiza, minha caçula que me acompanha desde o ventre nas andanças literárias da minha vida! Tive uma semana intensa de trabalho com muitas apresentações em escolas e oficinas e fui surpreendida por uma faringite aguda que me deixou sem voz e com acessos de tosse incontroláveis. Na quinta, dia do encontro, apesar dos tratamentos convencionais e de todos os caseiros também, na tentativa de recuperar a minha voz, estava ainda com um fiapo de fala. Luiza teve que ir comigo e no carro, a caminho da EAPE, avisou que iria me ajudar, pra que eu não gastasse o resto de voz que me sobrara. Avisou e cumpriu a promessa, subiu ao palco comigo, cantou uma das cantigas que inspirou meus livros da coleção Experimente a Palavra, Editora Canguru e fez a "leitura" do livro O minhoco apaixonado em voz alta, mesmo sem estar alfabetizada!







Eu li, contei, cantei, partilhei também as histórias de muitas histórias...

E voltei pra casa feliz por tanta coisa linda que vivi!