sábado, 12 de dezembro de 2009

Campanha Por mais livro e leitura na programação das Tvs abertas

As adesões continuam crescendo e coincidência ou não, pelo menos no horário nobre da Rede Globo, que tem enorme audiência,o prazer de ler começa a entrar em cena. Muito timidamente, mas, em Viver a Vida, novela das 20h da Globo, além de cenas com personagens lendo ou com livro nas mãos, o depoimento real que encerrou o capítulo do dia 11/12/2009 foi sobre a superação do analfabetismo e a descoberta do prazer de ler por uma senhora aos 52 anos de idade.
Transcrevo do portal da superação da novela, o resumo do depopimento de Liderci Machado que pode ser assistido na íntegra no endereço eletrônico: www.globo.com/viveravida/portal-da-superacao/


Foto portal da Superação www.globo.com/viveravida

"Liderci nasceu em uma família muita humilde. Morava com seus pais e mais nove irmãos em um ambiente de brigas constantes. A casa era de barro e tinha que ser refeita com as mãos a cada chuva que caía. Com cinco anos já ajudava a mãe nos trabalhos domésticos. Seu pai trabalhava na lavoura e ganhava pouco. Sua maior vontade era estudar, mas sua vida escolar durou só uma semana por vontade de sua mãe. Aos 13 anos, começou a trabalhar como babá e depois como diarista. Liderci teve três filhas, que criou com muito amor e sacrifício. Apesar das filhas bem criadas e encaminhadas, Liderci se sentia triste por ser analfabeta. Aos 52 anos, com a ajuda de um patrão, Liderci se alfabetizou e ganhou uma bolsa para estudar teatro. Liderci nunca mais pegou ônibus errado por não saber ler, já estrelou em dois monólogos e adora poder ler histórias para seus netos."

Viver a Vida deu um passo importante no sentido de dar mais espaço para o livro e a leitura, mas ainda estamos longe de utilizar com todo o seu potencial a força da mídia para ajudar a formar leitores. A esperança é que nas novelas, e nos outros programas, em todas as emissoras, o prazer de ler seja incentivado!

5 comentários:

Flávio Castro - RS disse...

Alessandra,
Eu que nem sou noveleiro, comecei a ver novela em busca de gente lendo, de histórias sobre a leitura e não é que ontem fiqquei emocionado e me perguntando se o depoimento que encerrou a novela global do horário nobre tinha sido fruto já de uma campanha despretensiosa como a sua e tão bem intencionada? Não saberia responder, mas fui dormir feliz só de imaginar que possa ter sido. Muitas vezes a gente se retrai, acha que não adianta fazer nada e não faz mesmo! Parabéns por sua iniciativa e tomara que não só a Globo assim como todas as emissoras percebem o que podem fazer em favor da cultura e da educação num país tão necessitado disso como o nosso!

Ernesto disse...

Alessandra,
Apenas se me ocurre parafreasear a Ioseph Ierushalmi, quien decía que nadie puede recibir (culuralmente hablando) lo que no le es o fue transmitido. De eso se trata esta iniciativa que proponés, para que "un pedacito de Brasil sea exitoso", pero también para ser ejemplo para otros, como los uruguayos. Aquí también tenemos iniciativas, y sería bueno que la Rede Globo u otros "conglomerados mediáticos" vieran lo que se puede hacer -con éxito- en televisión, como Televisión Nacional Uruguay (canal 5) o TV Ciudad (Canal de la Intendencia de Montevideo), (disponibles en internet por www.adinettv.com.uy). No aflojen, no desistan. Leer, escuchar música, producir cultura, no es chabacanería, no es algo banal. Un abrazo desde Uruguay, con todo el apoyo, que no por ser "chiquito" es menos importante! ...Um pedacinho de Brasil, um pedacinho de mundo que dá certo...

Ernesto Donas, músico y etnomusicólogo

susannah disse...

Acho fantástica a ideia de estimular a leitura na tv aberta, em horário nobre, atingindo um grande número de pessoas. Creio que nos intervalos as emissoras poderiam fazer umas chamadas curtas de livros lançados, ou de livros que fazem parte da nossa literatura, prosa e poesia. Como dar mais repercussão a uma campanha dessas?

Bjs!
Susanna.

Rosângela Rocha disse...

Alessandra querida,

É muito bom verificar que a campanha está dando certo, pelo menos na novela dois oito da Globo. Nos capítulos dos últimos dias há referências frequentes a livros ou a autores nas falas das personagens. Em pelo menos duas noites, houve depoimentos após a novela relativos à importância da alfabetização e da leitura. O seu esforço - que também é o nosso - está sendo recompensado. Vamos em frente! Abraços, Rosângela Rocha

Alessandra Roscoe disse...

Flávio, Ernesto, Susannah e Rôsangela,

Vocês me animam a seguir em frente, lutando por um mundo mais literário!