sexta-feira, 27 de junho de 2008

Menino Levado



Menino Levado


Menino levado
Vive machucado
Toda hora um escorregão
Opa! Mais um arranhão

Não pára
Não sara
No queixo tem ponto, na testa um calombo.
E nem fica tonto com tanto tombo

Também, empina vento
Persegue pensamento
E voa sem ter asa
Da cama e do armário, sobe até no telhado da casa

Menino levado
Já teve dedo enfaixado e braço quebrado
Olho roxo
E andar frouxo

Teve até
Bicho de pé
Lombriga
E dor de barriga

Mas não se cansa
Não descansa
Carrega sempre a esperança
De nunca deixar de ser criança

E quando alguém intrigado
Pergunta: “_Ô moleque danado,
Que vive por um triz
Não tem medo de quebrar o nariz?”

Ele pensa em ficar calado, mas responde sossegado.
Que não é moleque danado
E sem nem ficar corado ainda diz:
“_ Não sou menino levado, sou menino feliz!”

Para o querido Felipe, por não me deixar esquecer que a vida é uma deliciosa aventura!

Alessandra Roscoe

4 comentários:

vivianeleoncy disse...

adorei Alê!!!!obrigggada por me lembrar tb!!
bjs Vivi

Alessandra Roscoe disse...

Vivi,

Não deixe que seu jeito de menina levada adormeça nunca, ele é que nos empurra! Felipe é inspiração, claro! Os filhos nos lembram a todo instante o que, realmente, vale a pena na vida!
super beijo!

Zo Roscoe disse...

Le

Adorei, depois a gente se fala.

PARABENS!!!

Beijos,

Zo

Anônimo disse...

Sensacional, Adorei!!!

Depois eu comento melhor, porque estou aprendendo. Você não me deu responta, então pedi ajuda.

Beijos,

Zo