quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Ontem, hoje e amanhã! Ou, uns versinhos sobre a nossa eterna falta de tempo!


Quem será que acelerou os ponteiros do tempo?

Eles só andam para frente, não voltam atrás,

Não andam de lado, nem permitem contratempo.

Na sinfonia alucinada de horas, dias, meses e anos, quando percebemos: zaz traz... o futuro ficou pra trás.


Lá se foi o tal presente, que só existe mesmo é na lembrança

porque agora já não é mais... virou passado...

ou então saudade: do tempo de criança, de tanta "imaginância" , de uma tonta esperança!

De poder acreditar que mesmo sem o tempo que o tempo não dá, nunca se perde o que é sonhado.


Ontem medo do escuro,

hoje semente para o futuro,

amanhã um porto seguro.


Ontem brincadeira na rua,

hoje cabeça na lua,

amanhã um par de asas até para quem não flutua.


Ontem um quarto de brinquedos,

hoje gaveta de segredos,

amanhã um canto sem tantos medos.


Ontem incontida natureza,

hoje tanta incerteza,

amanhã uma certa leveza!

6 comentários:

Anônimo disse...

Le , aproveitando a delícia desse poeminha quero te dizer que ouvi hj na BandNews um evento de poesia para crianças q acontecerána Biblioteca da W3. Ponha no site , pois me parece ter tudo a ver.
Bj no coração.
Ps : viajo hj e volto dia 14. Vou para Sampa...
Dri :)

DoLaDoDeLá disse...

Você me fez lembrar o famoso coelho apressado, o que me remeteu à seguinte frase; "Comece pelo começo, siga até chegar ao fim e então, pare". (Lewis Carroll em Alice no País das Maravilhas)

Projetos e Ideias disse...

Simplesmente amei seu espaço!!

Alessandra Roscoe disse...

Alice é uma de minhas histórias favoritas, seja pelo non sense ou pelas tantas possibilidades... E a entrada em cena do coelho apressado é mesmo Inesquecível!

Alessandra Roscoe disse...

Dri,
Não achei o tal evento de poesia para crianças. Quando e onde exatamente será?

Alessandra Roscoe disse...

Géssica ou Giuliano ou Krika ( quem de vocês passou por aqui?)

Que bom que gostou do espaço! Volte sempre!

Um abraço,