sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Conversa Informal com Ligia Cademartori


Ela é brasileira por uma questão de poucos metros! Nasceu na divisa do Rio Grande do Sul com o Uruguai, em Santana do Livramento. Sempre gostou muito de ler e fez da paixão pelos livros e pela Literatura o seu caminho profissional. Ligia Cademartori é uma das mais respeitadas críticas literárias do país e sempre apostou na poesia como forma de alargar os horizontes, tanto que sua tese de doutoramento em Teoria Literária foi sobre a imagem poética, sobre poesia. Professora aposentada da Universidade de Brasília, esta gaúcha tem energia de sobra! E nesta Conversa Informal nos conta com orgulho que veio para o Cerrado para integrar o primeiro programa do governo de Literatura Infantil. Ligia já integrou comissões de jurados de prêmios literários, como o Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, o mais importante da Literatura Nacional, é leitora crítica e colaboradora de jornais e revistas e, como tradutora, tem trazido para o universo dos pequenos leitores obras clássicas no mundo todo, com traduções bem fiéis aos originais. O bom humor e a delicadeza de quem lapida palavras o tempo todo se mostram não apenas na obra, mas na delícia de pessoa que ela é. Talvez, por guardar na memória retalhos inusitados de boas vivências, como o que nos revelou na entrevista: "uma chuva de folhas numa tarde de outono!" ( lembrança tão poética como é a vida e ainda mais pra quem tem olhos de encantamento e enxerga tudo com as cores da fantasia e da sensibilidade), que Ligia não consiga esconder um ar  maroto, um sorriso que eu consegui imaginar  como marca registrada desde os tempos de menina nos quintais da infância, se lambuzando gulosa em pés de amora pra descobrir todo o sabor de ser feliz! Na Conversa com que me presenteou por uma tarde inteira, Ligia, falou da infãncia, das leituras, dos desafios de se traduzir poesia e de muitas outras coisas!

 
Desde que passou a se dedicar às traduções de clássicos para crianças, Ligia já publicou pela FTD, em parceria com a ilustradora Marília Pirillo: Alice no País das Maravilhas, O Mágico de Oz e Jardim de Versos, do escocês Robert Louis Stevenson, este último, muito mais que uma mera tradução, uma bela garimpagem que revelou no Brasil, mais de um século depois da publicação original, os poemas do autor de A ilha do Tesouro e O médico e o Monstro, escritos especialmente para os mais miúdos: as crianças! Para conferir toda esta Conversa Informal, basta um toque aqui .

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
PS. Se desejar seguir o meu humilde blog, Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.